Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Tópicos - Álvaro Matos

Páginas: [1] 2
1
Novidades / Será que a história se repete?
« em: Janeiro 23, 2008, 21:52:03 »
Esta crónica, foi extraida da obra de Eça de Queiroz “ Uma Campanha Alegre” de "AS FARPAS",que remonta a Junho de 1871.
Lendo-a,pensativamente,deparei-me com este trecho ,o qual me dá a sensação, que estou a fazer uma leitura muito actual.
Questiono-me ? Será a história que se repete?
Provávelmente não ,serão apenas coincidências.Ora vejam

"O país perdeu a inteligência e a consciência moral. Os costumes estão dissolvidos e os caracteres corrompidos. A prática da vida tem única direcção a conveniência. Não há princípio que não seja desmentido, nem instituição que não seja esclarecida. Ninguém se respeita. Não existe nenhuma solidariedade entre os cidadãos. Já se não crê na honestidade dos homens públicos. A classe média abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia. O povo esta na miséria. Os serviços públicos vão abandonados a uma rotina dormente. O desprezo pelas ideias aumenta cada dia. Vivemos todos ao acaso. Perfeita, absoluta indiferença de cima para baixo! Todo o viver espiritual, intelectual, parado. O tédio invadiu as almas. A mocidade arrasta-se, envelhecida, das mesas das secretarias para as mesas dos cafés. A ruína económica cresce, cresce, cresce… O comércio definha. A indústria enfraquece, o salário diminui. A renda diminui. O estado é considerado na sua acção fiscal como um ladrão e tratado como um inimigo."

2
Nesta grande acção de formação que fui obrigado a frequentar, cujo tema foi " ser Submetido a PTA" constatei uma situação para mim invulgar, que foi dos cinco Enfermeiros que me fizeram o penso (C. Saúde), todos tiveram procedimentos diferentes.
Direi que numa ou outra situação não tenha havido grande discrepância, apenas pormenores, que parecem insignificantes, mas para o utente podem ser significativos.
E estamos a falar de um penso muito simples .
A questão que coloco é que ficará a pensar o utente a quem isto acontece.

3
Cuidados Gerais / Consultas abertas
« em: Janeiro 16, 2008, 21:53:07 »
Apanhei umpouco na televisão ,agora depois de ouvir este áudio em: http://ww1.rtp.pt//wportal/informacao/noticias_audio/ fico deveras preocupado.
Depois de ouvir duas vezes, uma única questão se me põe. Será que qualquer Enfermeiro com uma licenciatura não é capaz de prestar cuidados numa consulta aberta?
Numa consulta aberta, podem aparecer até casos de doença aguda, mas nunca casos de urgência /emergência, como agora ainda aparecem nos SAP.
Será que a opinião pública, ou alguém acredita nisto?
Se acreditar, são os próprios Enfermeiros a dar tiros nos pés.
São isto dirigente dum sindicato que defendem os Enfermeiros?
Defender a nossa classe é dizer e cito " estas equipas de Enfermeiros que vêm dos CS, não têm formação" estão a por em risco a vida dos utentes.
 Dentro desta linha de raciocínio se não têm para as consultas abertas, como podem ter para os SAPs.
Com sindicalistas destes percebe-se como chegamos a este estado da arte.

4
Novidades / Encontro Participantes no Fórum de Enfermagem
« em: Janeiro 14, 2008, 19:08:09 »
Depois de muitas horas aqui passadas neste fórum , fico, diria ficamos com  vontade ou pelo menos curiosidade de conhecer alguns participantes, até para verificar se a ideia que fazemos de A ou B tem alguma semelhança com a realidade.
Por outro lado há aqui temas que podiam ser aproveitados para uma reflexão conjunta (Soro terapia ID etc ).
Assim propunha um encontro, onde alguns dos participantes pudessem intervir e seguido de um almoço.
Se a ideia merecer o vosso apoio e aceitem que se realize aqui em Resende, ofereço-me para tratar da logística toda, ou seja Auditório restaurante etc.
A ideia fica lançada, agora depende da vossa vontade.
Sugeria que os administradores do Fórum pensassem na proposta, pois a mesma só me parece exequível com o seu patrocínio,na medida em que têm o contacto de todos os participantes.
Aceitam-se propostas.

5
Novidades / Quem deve coordenar os AAM
« em: Janeiro 02, 2008, 19:10:42 »
Ao longo da minha carreira hospitalar, os Auxiliares de Acção Médica, sempre estiveram sob a tutela do Enfermeiro Chefe.
Agora nos Cuidados de Saúde Primários o Entendimento é outro e estão na dependência do Chefe Administrativo.
Considero isto um disparate, na medida em que acaba sempre por haver problemas, pois o Administrativo não tem conhecimentos na área de actuação destes profissionais.
Peço portanto aos colegas que me digam como funcionam as vossas instituições, principalmente nos Centros de Saúde.

6
Cuidados Gerais / Abaixo o Enfermeirês
« em: Dezembro 31, 2007, 14:40:52 »
Em final de ano torna-se imperativo fazer um balanço sobre o que foi, ou o que é, a Enfermagem Portuguesa em 2007.
Sem querer ser pessimista pareceu-me ter sido um ano atípico e do que fui vendo sinceramente gostei muito pouco. Ou paramos e repensamos a nossa actuação ou estaremos irremediavelmente a caminhar para uma situação que nos tornar perfeitamente dispensáveis.
Continuamos e este fórum é por vezes um exemplo disso a compararmo-nos com os médicos, quando deveríamos evidenciar pela positiva a essência, o pilar básico da nossa profissão, o que não pode ser deixado para segundo plano, que é o cuidar.
Iniciei a minha aprendizagem na Escola, depois no meu dia a dia e hoje quando já começo a ser destinatário desses mesmos cuidados.
Muita coisa me desagrada, mas há uma que tem o condão de me irritar, que é o que vulgarmente designo de Enfermeirês, ou seja falar    com as pessoas com de bebés se tratasse e aquela em que sistematicamente dizemos para o utente.
- Vamos tomar banho!
- Vamos fazer o penso etc etc.
Parece que vamos fazer tudo em conjunto.
Há certamente pessoas que independentemente da idade pararam no tempo e não se apercebem que há as pessoas que hoje dispõem de muita informação na área de saúde.
Como explicar a um utente a razão porque se forem cinco Enfermeiros a fazer-lhe um penso, os cinco o fazem de maneira diversa.

7
Cuidados Gerais / Benchmarking em Enfermagem
« em: Dezembro 11, 2007, 00:59:48 »
Podemos defenir   Benchmarking como um processo contínuo, uma investigação que fornece informações valiosas, um processo de aprendizagem com outros, um trabalho intensivo, consumidor de tempo, que requer disciplina e uma ferramenta viável a qualquer organização e aplicável a qualquer processo.
Será que a Enfermagem utiliza esta ferramenta ou pretendemos continuar a inventar a roda?

8
Enfermagem e Politica de Saúde / Sustentabilidade do SNS
« em: Dezembro 03, 2007, 21:28:30 »
Apesar de nem tudo ser mau e alguns indicadores serem favoráveis mesmo com a colocação pela OMS do SNS Português (12º) do ranking mundial, à frente de países como EUA, há unanimidade que o mesmo enferma de ineficiências crónicas.
A discussão da reforma da saúde hoje na ordem do dia leva a que muitas propostas se encontram em cima da mesa e acredito todas elas preconizem a melhoria e consequentemente contribuam para a sustentabilidade do próprio Serviço Nacional de Saúde.
A elaboração de qualquer proposta que vise melhorar os cuidados de saúde prestados às populações com equidade e mantendo o principio constitucional de tendencialmente gratuitos terá de ter como pressuposto que os recursos na saúde são finitos.
Ao longo dos anos constata-se que cada vez os recursos a afectar são maiores de ano para ano. Sabemos todos que esses recursos provêm dos impostos que já oneram e muito os contribuintes (Portugal é dos países que mais gasta em termos de PIB com a saúde) diminuir custos, optimizando o sistema e combater o enorme desperdício (o T C numa auditoria que fez, em 2003, SNS concluiu que "o desperdício de recursos financeiros atinge 25% do montante afectado à saúde “ 25% da despesa prevista do SNS para 2006 correspondem a mais de 2000 milhões de euros), parece não só ser a melhor maneira, mas a única capaz de manter o Sistema Nacional de Saúde tal como a constituição no-lo legou, universal e tendencialmente gratuito.
Como consequência a sustentabilidade do SNS deverá ser analisada em três dimensões, a eficácia, que visa assegurar a universalidade do direito à saúde e melhorias contínuas na saúde da população; a eficiência, que significa uma boa utilização dos recursos disponíveis, para assegurar o equilíbrio das suas contas e a responsabilização pelo incumprimento dos objectivos e pelas ineficiências.
É portanto urgente e imperioso encetar reformas em todo o serviço nacional se saúde mesmo que para tal haja que enfrentar lobis poderosos, sendo que o maior me parece ser o da ignorância.

9
Cuidados Gerais / Em Português nos entendemos
« em: Dezembro 01, 2007, 23:02:55 »
Caros colegas já alguma vez se questionaram ,que qualquer pessoa pode entrar neste fórum e verificar a qualidade da escrita que por aqui vai?
Estou plenamente convencido que todos poderiamos melhorar um pouco esta parte e certamente ficariamos todos mais ricos.
Que tal começar por abolir a linguagem SMS

10
Cuidados Gerais / Identidade como Enfermeiro
« em: Novembro 30, 2007, 21:11:16 »
Se por qualquer razão tivesse que ser internado numa unidade de saúde, sendo Enfermeiro, identificava-se como tal ,ou preferiria manter o anonimato em relação à profissão?
Qual a atitude que tomaria se um colega lhe prestasse um cuidado com o qual discordasse?

11
Cuidados Gerais / Objectivos dos S. de saúde
« em: Novembro 18, 2007, 23:29:41 »
O principal objectivo dos sistemas  de saúde, é proporcionar o mais alto nível de qualidade ao menor custo, de maneira mais equitativa, ao maior número de pessoas” Donabedian, 1986
Parece-me se um assunto digno de ser discutido neste forum

12
Cuidados Gerais / Será que é erro?
« em: Novembro 14, 2007, 22:54:51 »
Numa formação que fiz há uns tempos atrás um dos prelectores colocou  aos formandos a seguinte questão:
Quando punciona uma veia se falhar considera erro?
 Deram-se várias respostas ,como não fiquei satisfeito proponho uma discussão sobre esta temática.

13
Cuidados Gerais / Enfermeiros em C.S. Primários
« em: Novembro 02, 2007, 16:27:31 »
OS ENFERMEIROS EM CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

A ideia de uma «enfermagem comunitária» centrada no trabalho com as famílias já vem de há muito sendo teorizada e praticada pelos núcleos inovadores da enfermagem em cuidados de saúde primários .
Trata-se de uma prática centrada na comunidade, promovendo estilos de vida saudáveis, contribuindo para prevenir a doença e as suas consequências mais incapacitantes, dando particular importância à informação de saúde, ao contexto social, económico e político, e ao desenvolvimento de novos conhecimentos sobre os determinantes da saúde na comunidade.
Em Portugal a enfermagem é hoje reconhecida como uma profissão que se impôs de forma decisiva nos últimos 20 anos.
 No entanto, dos cerca de 36.000 enfermeiros em Portugal só cerca de 17% exercem funções nos centros de saúde, e apenas 15% são enfermeiros com a especialidade de saúde pública/comunitária.
Apesar destas limitações existem relatos sobre importantes melhorias quantitativas nas actividades relacionadas com a promoção da saúde nos centros de saúde. Muitos enfermeiros, em diferentes regiões do país estão também envolvidos em projectos de cuidados continuados. Estes cuidados têm reforçado e valorizado a prática da enfermagem comunitária para além de terem contribuído para melhorar o acesso das populações aos cuidados de saúde. Perspectiva-se, assim, o desenvolvimento de uma enfermagem da saúde da família capaz de alicerçar a sua intervenção em práticas «baseadas na evidência», correspondendo a necessidades reais, com capacidade para integrar a promoção da e a prevenção das doenças, trabalhar em equipas multidisciplinares e multisectoriais e promover a participação activa dos cidadãos nas decisões sobre a sua saúde.
Gostaria de saber a opinião dos colegas acerca desta temática.

14
Novidades / Desemprego na Enfermagem
« em: Outubro 22, 2007, 23:36:15 »
Quer queiramos ou não o desemprego na Enfermagem, marca a actualidade e é preocupação de uma larga fatia dos Enfermeiros.
 Todos, em maior ou menor grau somos atingidos, na medida em que se alguns pura e simplesmente não conseguem arranjar emprego, todos os outros vamos perdendo, regalias /direitos que penosamente fomos adquirindo ao longo das últimas décadas.
O exercício que proponho é tentarmos discutir as causas que nos empurraram para esta triste e penosa situação.
Quem são os verdadeiros culpados?
A Ordem?
Os Sindicatos?
O Governo?
Ou seremos todos um pouco culpados, que andamos tão distraídos que não enxergamos o que tem vindo a  passar à nossa volta?

15
Cuidados Gerais / Alernativas à prótese da cabeça do fémur
« em: Outubro 08, 2007, 00:46:17 »
Tenho um familiar com  necrose avascular da cabeça do fémur, há cerca de um ano foi submetido a uma intervenção cirúrgica que grosso modo consistiu na remoção do tecido necrosado e feito enxerto. Para infelicidade sua a intervenção não resultou e como consequência é candidato a uma prótese total da cabeça do fémur.
A ajuda que pretendo é saber se alguém conhece alguma instituição que esteja a utilizar outras técnicas para a resolução deste problema.

Páginas: [1] 2