Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Tópicos - enfsergio

Páginas: [1] 2 3 ... 7
1
Proto-especialidade: Saúde do Idoso e Geriátrica / Saudades
« em: Março 14, 2017, 17:28:39 »
As saudades que eu tenho de ver este fórum a bombar  :)

As saudades que eu tenho de ver a troca de ideias e as "discussões" neste fórum :)

As saudades que eu tenho de ver a discussão em torno da enfermagem geriátrica, da problemática do envelhecimento, etc etc etc...


2
Alguém conhece algum programa informático de registos de enfermagem/médicos para lares de terceira idade? Um programa estilo SAPE?
Obrigado

3
Se gostas da área geriátrica, se queres trocar ideias/ experiências sobre o trabalho com e para os idosos, adere a este grupo no facebook  http://www.facebook.com/groups/135151893178697/

Com o envelhecimento da popução, está é uma área em expansão, em que todos aqueles que gostam desta temática têm que estar informados e actualizados. Este grupo no facebook, é um grupo pluridisciplinar, onde todos contribuem. Lá poderemos encontrar enfermeiros, médicos, assistentes sociais, psicólogos, fisioterapeutas, animadores socio-culturais, auxiliares, e muitas outras pessoas que gostam da área, que se preocupam com esta temática, que querem contribuir e aprender mais.

Se gostas desta área...adere e sugere amigos ao grupo.

http://www.facebook.com/groups/135151893178697/

4
O enfermeiro,tem responsabilidades na prevenção da doença e promoção e restabelecimento da saúde dos utentes. Num lar temos um importante papel, exercendo funções a diferentes níveis. Devido à grande proximidade com o utente, o enfermeiro é muitas vezes o principal elo de ligação entre este e os restantes técnicos de saúde.

Perante a importância de um enfermeiro num lar de idosos, seria importate haver uma associação de enfermeiros de lares de idosos? Uma associação que pudesse de certa forma ajudar os enfermeiros que trabalham nestas instituições, que permitisse uma vigilância sobre os lares, de modo a que não se deixe que os enfermeiros compactuem com algumas situações de lares ilegais e sem condições...Uma associação onde pudessemos trocar ideias, melhorar a prática de cuidados nos lares, de forma a melhorarmos a qualidade de vida dos nossos idosos.

Seria importante ou não uma associação destas?

5
Enfermeiros (m/f)
Hospital Privado em Lisboa pretende admitir Enfermeiros em regime de exclusividade.

Pretende-se:
- Preferentemente Enfermeiros recém-formados e/ou com um ano de experiência
- Disponibilidade para trabalhar em regime de prevenção Condições
- Contrato de 2/3 anos com um período de adaptação
- Alojamento e alimentação
- Subsídio para deslocações periódicas
- Entrada imediata

O CV com fotografia deverá ser enviado para o e-mail enfermeiros.recrutamento@gmail.com

Jornal: JN

Datas de Pub. no Jornal: 07-08-2011

6
O sociólogo António Barreto considerou hoje que a sociedade atual está "desajustada" das alterações demográficas, pelo que faltam estruturas para responder à população mais idosa

 

"As sociedades criaram os idosos pela melhoria da saúde, pelo aumento da esperança média de vida, e ao mesmo tempo não se adaptaram. As sociedades estão desajustadas", disse António Barreto, à margem da conferência "Economia, Demografia e Sustentabilidade", que hoje se realizou na Fundação Gulbenkian, em Lisboa.

O presidente da Fundação Francisco Manuel dos Santos considerou que "as sociedades não estão preparadas para tratar os idosos que elas próprias criaram", pelo que emergem problemas como a sustentabilidade das reformas, a necessidade de cuidados paliativos e mesmo no mercado de trabalho.

 

in:http://tv2.rtp.pt/noticias/index.php?t=Sociedades-estao-desajustada...


Nada de novo...e deixo a seguinte pergunta... E AGORA O QUE FAZER?

7
Vejam este vídeo... É um vídeo simples mas que diz muitos... http://www.youtube.com/watch?v=XwurRNV1BmY

Para todos nós reflectirmos...

Participa em http://geriatriagerontologia.ning.com

8
Os idosos são mais de metade das vítimas de maus-tratos familiares (53%), constituindo o maior crime de violência doméstica depois do registado entre cônjuges.

Em 2009, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) contabilizou um total de 532 queixas por maus-tratos físicos e psíquicos sobre adultos, 282 dos quais tinham mais de 55 anos.

Nos dados ontem, quarta-feira, divulgados no seu site, a APAV alerta também para o facto de a violência estar a aumentar entre as crianças: como vítimas e agressoras.

Nas agressões a pais, os filhos adultos constituem a maioria dos agressores (52,2%), tendo entre 18 e 45 anos de idade: 71,1% eram homens e 27,1% mulheres.

Porque este tipo de violência aumentou significativamente desde 2007 – passou de 390 delitos para 532 em 2009 –, a APAV lança no dia 1 de Outubro – Dia Internacional da Pessoa Idosa – uma campanha de sensibilização.

Inserida no projecto “Títono”, financiado pela Direcção-Geral de Saúde e a Fundação Montepio, em parceria com Faculdade de Psicologia da Universidade Lusófona, para além da campanha de sensibilização, estão previstas acções de formação e a publicação de dois manuais: um pedagógico e outro sobre o atendimento a vítimas idosas.

Entre 2000 e 2009, a APAV teve conhecimento de 1121 crimes de abuso sexual sobre crianças, 67 dos quais cometidos em 2009.

Para a Associação, “esta é uma realidade com alguns contornos especialmente preocupantes”, por ser cada vez maior o número de crianças com menos de quatro anos vítimas destes crimes, mas também porque “cada vez mais crianças praticam estes crimes contra outras crianças”.

As estatísticas comprovam a crescente tendência da violência em meio escolar (ou “bullying”), que aumentou 9% em 2009 em relação ao ano anterior.

Numa súmula em que destaca quase seis mil crianças terem sido apoiadas pela APAV desde 2000, reportando cerca de nove mil crimes, a Associação alerta também para o facto de a Internet ser o meio mais utilizado pelas crianças para levar a cabo actos de violência sobre outros menores.

in: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Naciona ... id=1643846

9
Biologia experimentativa poderá desenvolver métodos para travar ou reverter  o envelhecimento dentro de 20 a 30 anos.

Um cientista inglês de 47 anos acredita que é possível travar o envelhecimento. Aubrey De Grey defende que a ciência pode "reparar os danos acumulados no corpo ao longo da vida e tornar as pessoas mais bonitas e com um aspecto mais jovem". Uma teoria que ontem defendeu no Porto, durante o simpósio anual do Programa Graduado em Áreas da Biologia Básica e Aplicada (GABBA) da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

De Grey é o director da fundação Strategies for Engineered Negligible Senescence, na Califórnia, Estados Unidos, onde tem desenvolvido uma pesquisa alargada com o objectivo de encontrar uma cura para o envelhecimento. Segundo explicou ao DN "este rejuvenescimento só é possível com muito trabalho dos jovens e muita investigação".

"A biologia experimentativa necessita de desenvolver métodos para usar células estaminais, terapias limpas e engenharia de tecidos, tudo aquilo que interessa, para reparar os danos moleculares e celulares", salientou o investigador inglês.

De Grey explica que algumas das tecnologias para o fazer já existem, "mas outras ainda estão longe de ser alcançadas". Por isso calcula que são necessárias algumas décadas para que seja possível travar o envelhecimento.

"Dentro de 25 anos teremos 50% de hipóteses de o conseguir fazer", sustenta.

A teoria de Aubrey De Grey - doutorado pela Universidade de Cambridge, onde nunca foi aluno, devido ao seu livro The Mitochondrial Free Radical Theory of Aging - é polémica e tem sido alvo de muitas críticas.

Para dar a conhecer o seu trabalho, o cientista publicou em 2007 o livro "Ending Aging", em parceria com o assistente Michael Rae, onde descrevem com maior detalhe esta teoria. E, em Março de 2009, criou uma organização sem fins lucrativos, a Fundação Strategies for Engineered Negligible Senescence, onde tenta pôr em prática as suas teses.

Graças a este trabalho, o investigador assegura que a contestação à sua teoria tem vindo a mudar nos últimos anos e até assegura que ela se devia ao des- conhecimento do verdadeiro significado da medicina regenerativa. "Com o tempo as pessoas têm vindo a perceber como todos estes campos se combinam e, na verdade, já não me criticam tanto", frisa.

Em termos de conhecimentos e desenvolvimentos tecnológicos, Aubrey De Grey assegura que actualmente já temos alguma da tecnologia necessária para este processo. "Sabemos o que é preciso fazer, mas ainda precisamos de realizar muita investigação para conseguir que o processo possa resultar", referiu ao DN.

Salientando que é necessário investir mais dinheiro neste campo, o cientista inglês assegura que "precisamos que exista investigação e pesquisa ao nível das universidades, mas igualmente de uma maior investigação do sector privado em biotecnologia".

Contudo, o biogerontologista inglês acredita que todos temos um papel decisivo para travar o nosso envelhecimento. "Acima de tudo precisamos que as pessoas coloquem um maior ênfase na geriatria preventiva e que se concentrem em prevenir o seu próprio envelhecimento, em vez de se preocuparem tanto nas doenças e nos seus efeitos", sublinha Aubrey De Grey


in: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... id=1609423

10
Concelhos mais envelhecidos são Penamacor, Vila Velha de Ródão, Alcoutim e Oleiros. As localidades estão "condenadas" porque não conseguem fixar os mais novos

O número de idosos é, pelo menos, três vezes superior ao de jovens em 23 municípios portugueses. E, nalguns casos, a população com mais de 65 anos é cinco vezes superior à dos que têm menos de 15 anos.

Os concelhos mais envelhecidos do País são Penamacor, Vila Velha de Ródão, Alcoutim e Oleiros, revela um estudo feito para o DN por Maria Filomena Mendes, docente do departamento de Sociologia da Universidade de Évora e presidente da Associação Portuguesa de Demografia (APD).

Segundo as estimativas da população residente, agora divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a evolução demográfica em 2009 caracterizou-se por um "ligeiro crescimento" da população residente (+ 10 463 pessoas). Uma subida explicada pela imigração, que se revelou insuficiente para inverter a tendência de envelhecimento demográfico.

A nível nacional existem agora 118 idosos por cada 100 jovens (ver caixa), número que quase quintuplica em Penamacor, onde essa relação é de 545 idosos para 100 jovens.

No Alentejo, onde nem a imigração tem conseguido conter o despovoamento -, a taxa de crescimento efectivo em 2009 foi de - 0,48 por cento - há cinco municípios entre os 30 mais envelhecidos do País. No Gavião, por exemplo, existem 437 idosos por cada 100 jovens.

Para Maria Filomena Mendes, com estes números os municípios estão "condenados" a prazo, não existindo possibilidade de regeneração natural. "São regiões com uma fertilidade muito baixa, um número de idosos muito elevado e se não conseguirem fixar os jovens que ainda lá residem e atrair imigrantes vão ter imensos problemas."

"A redução da fecundidade foi catastrófica para estas populações. E, depois, são concelhos que perderam muita população jovem em idade activa, resultado da emigração para o estrangeiro, mas, sobretudo, para o litoral do País", diz a presidente da APD.

Para além da redução do número de nascimentos - "desde há décadas que as mulheres passaram a ter menos filhos, logo há menos casais jovens e uma fecundidade cada vez mais baixa" - o aumento da esperança de vida e o regresso às origens dos que emigraram nas décadas de 70 e 80, agora já reformados, contribuem para agravar o envelhecimento da generalidade do interior do País.

"Em termos de dinâmicas demográficas, tudo contribui para que estes concelhos estejam cada vez mais envelhecidos", diz Maria Filomena Mendes.

A estas dificuldades, o presidente da Câmara Municipal de Alcoutim, Francisco Amaral, soma outras de natureza política: "É mais fácil conseguir-se o licenciamento de um prédio de dez andares em Quarteira do que de uma casa em Alcoutim, onde é tudo área protegida", diz o autarca. O município a que preside é o terceiro mais envelhecido do País (527 idosos por cada 100 jovens), apesar de se situar na região que teve em 2009 a maior taxa de crescimento populacional (+ 0,91 por cento).

"Somos o único concelho do Algarve que só tem serra e existe uma área muito grande de reserva ecológica, onde não é permitida qualquer construção. Temos casais jovens que se querem fixar e não têm espaço para construir uma casa. Alguns até têm de ir para Vila Real de Santo António. Isto não faz sentido nenhum, é uma asneira muito grande", refere Francisco Amaral, apontando o Ministério do Ambiente como o "principal obstáculo" ao desenvolvimento do município.



in: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/inter ... id=1605633

11
Encontra-se aberto, pelo prazo de 15 dias úteis a contar da data da publicação do presente aviso, procedimento concursal comum
para ocupação de trinta postos de trabalho para a categoria de enfermeiro, do mapa de pessoal da Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo do Instituto da Droga e da Toxicodependência, I. P., na modalidade de relação jurídica de emprego público, titulada por contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado. Publicado em diário da república no dia 5 de Abril de 2010

Local de trabalho: o local de trabalho situa -se na área geográfica de intervenção da Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo do
Instituto da Droga e da Toxicodependência, I. P.

Condições de trabalho e regalias sociais: as genericamente previstas para os trabalhadores da Administração Pública.

Deixo em baixo o documento com todas as informações sobre este concurso.

12
Com a saúde dos outros não se brinca. Ponto final. Os enfermeiros vão estar em greve por quatro dias, deixando a ideia que arranjaram a melhor forma de gozar uma semana de férias de Páscoa.
Os enfermeiros e médicos que se regem por um lema nobre e da mais alta dignidade ao salientarem que abraçaram a sua profissão por benfazer aos seus semelhantes, não têm o direito de promover greves que prejudiquem precisamente os seus semelhantes que se encontram numa cama de um qualquer hospital.

Se os enfermeiros pretendem condições justas de trabalho têm que as reivindicar no momento da assinatura do vínculo com a entidade para quem aceitam trabalhar. Iniciar o trabalho de qualquer maneira pensando que depois logo se vê o que dá, para posteriormente vir protestar contra o que não se lhes faculta, para além de lhes ficar mal como profissionais, deixam a sua dignidade profissional e escorrer pelo cano de esgoto.

Que culpa têm os doentes que tinham de ser urgentemente alvo de intervenção cirúrgica esta semana e que a greve provoca um adiamento?

Que culpa têm os doentes que sofrem nas camas dos hospitais e nas salas de espera dos centros de saúde que os senhores enfermeiros tenham iniciado a sua actividade aceitando um contrato precário ou um salário de miséria?

Que culpa têm os doentes que a classe dos enfermeiros não tenha lutado há muito pela equiparação da sua licenciatura numa correspondência salarial com o que agora pretendem?

Que culpa têm os doentes que só agora na Páscoa é que os enfermeiros não conseguem entabular negociações e sessões de diálogo com o governo?
Há dias, no hospital de Santa Maria, Lisboa, fiquei surpreendido ao constatar a existência de enfermeiros estrangeiros a trabalhar. Depois, os enfermeiros portugueses não se queixem que em resultado das suas reivindicações fora do tempo adequado, existam fura-greves...


in: http://dn.sapo.pt/inicio/opiniao/jornal ... id=1531414

13
A ASSOCIAÇÃO AMIGOS DA GRANDE IDADE TEM VINDO A DESENVOLVER INTENSO TRABALHO NA ÁREA DA FORMAÇÃO, CONTRIBUINDO PARA UMA ALTERAÇÃO SIGNIFICATIVA DA ATITUDE, COMPORTAMENTO E PROCEDIMENTOS DE LIDERANÇA DE CENTENAS DE PESSOAS QUE TRABALHAM EM EQUIPAMENTOS SOCIAIS DESTINADOS A PRESTAR CUIDADOS E OFERECER SERVIÇOS A PESSOAS IDOSAS.
 
LANÇAMOS PARA ESTE ANO ALGUMAS FORMAÇÕES DE ESPECIAL INTERESSE:
 
1. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO ORGANIZACIONAL DE EQUIPAMENTOS DESTINADOS A PESSOAS IDOSAS;
 
2. CURSO DE GESTÃO DE LARES DE IDOSOS;
 
3. CURSO DE GESTÃO DA QUALIDADE DOS SERVIÇOS EM EQUIPAMENTOS DESTINADOS A PESSOAS IDOSAS
 
4. CURSO DE ATENDIMENTO AO PUBLICO.
 
 
ESTAS INICIATIVAS PODEM SER CONSULTADAS NO SITE DA ASSOCIAÇÃO EM  www.associacaoamigosdagrandeidade

14
Penso que todos por aqui já me vão conhecendo. Sou enfermeiro e tenho pós-graduação e mestrado em geriatira e gerontologia. A geriatria é a minha área de eleição...sou moderador aqui no forumenfermagem da área enfermagem geriátrica, dou formação dentro desta área e sem dúvida que é...uma das minhas paixões.

Tendo em conta que o envelhecimento é um processo normal e inevitável, a área geriátrica é uma área de futuro.

Decidi então criar um site, ou melhor, tentar criar um site, onde as diversas profissões interagissem, trocassem experiências e ideias, pois esta é uma área de futuro e em que a equipa multi e pluridisciplinar tem um papel fundamental para o bem estar da pessoa idosa e respectiva família.

Decidi iniciar então um site, em que não seja construído apenas por mim, mas por todos que o visitam, que todos participem. Penso que será interessante interagirmos todos de diferentes áreas mas que trabalhamos com o mesmo objectivo. Dar qualidade de vida aos nossos idosos. Dar vida aos anos.

Assim, resta-me esperar que visitem o site e o ajudem a construir...não quero que seja apenas mais um site...quero que seja um site de referência nesta área. Um site construído por todos e para todos...

Visitem e participem em:
http://geriatriagerontologia.ning.com/


Há uns anos falou-se em constituir um grupo para discutir esta temática, para arranjarmos soluções para o aumento da qualidade de vida dos nossos idosos. Penso que este pode ser o ponto de partida...

15
Cuidados Gerais / Comunidade Dor On-line
« em: Fevereiro 04, 2010, 13:34:38 »
Grünenthal lança “Comunidade Dor On-line”

A “Comunidade Dor On-line” é uma iniciativa pioneira e dirige-se a todos os profissionais de saúde que diariamente lidam com a dor. Unidades de Dor Crónica, médicos e enfermeiros com intervenção no tratamento da dor podem usufruir desta plataforma de comunicação.

 
Jorge Brandão, líder do projecto na Grünenthal, justifica a criação desta comunidade pela relevância do sintoma dor na prática médica, muitas vezes difícil de compreender e resolver: “a razão de ser desta Comunidade virtual centrada na Dor, reside na relevância assumida por este sintoma, ou doença, na prática médica diária, muitas vezes difícil de compreender e de resolver clinicamente. É um problema transversal às diversas especialidades médicas, embora de maior relevância para a Oncologia, a Medicina Geral e Familiar, a Medicina Interna, a Reumatologia, a Ortopedia e a Anestesiologia”,

www.comunidadedor.org

Páginas: [1] 2 3 ... 7