Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - Vitória

Páginas: [1]
1
Proto-especialidade: Cuidados ao Doente Crítico / Re: O2 a 100%
« em: Novembro 03, 2008, 20:22:37 »
Citação de: Tulio
Obrigado pelas respostas.

Eu trabalho numa medicina e na minha prática o que tenho feito é :

- Em situações de descompensação dos utentes, os quais na fase aguda da mesma necessitam de aporte de O2 a 100%, coloco normalmente a máscara de O2 a 100% directamente no debitómetro (com aquele adaptador utilizado no ar comprimido para aerossoloterapia, sem copo).

- Em situações em que os utentes necessitam de aporte de O2 por máscara 100%, sem ser em descompensação/situação de urgência, mas sim em situações em que seja necessário esta dosagem de O2 para manter saturações periféricas superiores a 95% (SpO2 > 95%) costumo colocar o copo, dado que irá permanecer algum tempo com este aporte.

Mas pelo que pude ler, na segunda situação que acima referi, não é necessário eu colocar o copo com água, certo?

Pelo que tenho aprendido, não tens necessidade disso, Tulio, mas a tua atitude tem sido executada com muita lógica, não tem sido mau procedimento. Mas a partir de agora não precisas de fazer isso. Foi um tópico muito pertinente este. Até breve!!

2
Proto-especialidade: Cuidados ao Doente Crítico / Re: O2 a 100%
« em: Novembro 03, 2008, 02:06:00 »
Olá!! Eu trabalho em pneumologia, tendo a oportunidade de lidar com estes casos diariamente, querendo deste modo compartilhar convosco o que tenho aprendido. Concordo plenamente com o facto de a humidificação do oxigenio administrado ser muito importante devido à severa irritação das mucosas e consequentes hemorragias como epistaxis, e a própria ventilação do doente ficar dificultada, mas quando se trata das máscaras de alto débito, como as de FiO2 a 100%, o caso é diferente, pois estas têm um reservatório que permite o doente fazer a reinspiração do próprio ar expirado por este (este ar expirado contém vapor de água pois quando uma pessoa expira liberta sempre vapor de água), logo vai voltar a inspirar oxigenio com vapor de água, ou seja, humidificado. Não é necessário conectar o copo com água bidestilada à rampa de oxigénio, pelo contrário, pois a pressão que pretendemos nao vai ser verificada, para além do facto das próprias tubuladuras ficarem molhadas com a entrada de água para as mesmas. Espero ter contribuido de alguma maneira com a minha resposta! :)

Páginas: [1]