Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - bicho_do_mato

Páginas: [1]
1
Ao que pareçe está muita gente ceptica, mas volto a referir que o aquacel em feridas de pé diabético não é solução pois deixa o tecido em redor demasiado húmido o que faz com que fique com imensos sinais inflamatórios. Também já usei aquacel noutros pensos e não é a maravilha que dizem dele. Aliás, faz imensas vezes um biofilme complicadísimo de eliminar. Este pareceu-me muito mais absorvente e menos irritante para os tecidos em redor. Biofilme nem vê-lo, pois o leito da ferida não fica tão húmido.

2
Pois é, não se esqueçam de uma coisa: a maior parte dos políticos são advogados. Como tal, as verdades são relativas e sempre negociáveis. Enfermeiros? Ha! Os enfermeiros estão bem como estão. Vão ter de se adaptar à legislação em vigor e ponto final. Sim, este é outro dos pontos altos dos nossos políticos actuais: a arrogância.

3
Já tive 2 experiências positivas com este produto. Gostaria de saber as vossa opiniões.
A primeira vez foi com 1 pessoa que trouxe o produto da associação dos diabéticos. Foi amputado e tinha IMENSO tecido desvitalizado. Eu não dava nada por aquilo e estava a ver que tinham de amputar mais acima. A pessoa começou a fazer o penso com este produto e não é que melhorou?
Como tinham deixado amostras do dito cujo no serviço, apliquei numa pessoa diabética que tinha-se picado num prego que estava numa estrumeira de porcos. O que fiz foi:
- primeiro penso com aquacel Ag e foi o caos! Não conseguia absorver o exsudado (de 1 dia para o outro) e ficou com sinais inflamatórios. Péssimo;
- 2º dia com rifocina, que reduziu o exsudado;
- 3º dia e seguintes com o silvercel e melhou bastante.

4
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: suprasorb c
« em: Abril 02, 2009, 01:08:48 »
Oi,
calculo que este tópico já esteja fora "de uso".
Eu começei a usar este apósito alguns meses atrás. Tenho uma boa experiência.
O que Biscuit disse é verdade. Se a lesão não estiver mesmo limpa, tens uma ferida infectada ou com loca maior logo na próxima muda de penso, pelo que não é perfeito. Mas o tratamento de feridas é mesmo assim, não é? Adequar o tipo de apósito para cada pessoa.
Mas olha que tenho tido muito boa experiência com isto. Tens é de ter a certeza de que a ferida está limpa. 

5
Olá,
as canetas/lápis já usei várias vezes.
Geralmente por indicação médica, porque não tem tantas indicações como isso.
Uso quando o tecido de granulação está muito exacerbado em relação à pele.
Em relação ao tipo de situações que perguntaste, não tenho feito nenhuma diferenciação.
Temos é de ter cuidado que há alguns tipos de pele que são demasiado reactivas e aumentam a lesão (do género corrosão) porque as pessoas são "alérgicas" à prata.

6
Olá,
esta é mesmo uma daquelas coisas interessantes que existem no meio da saúde.
Esta mistura é o que se encontra no septocol e acho que no cronocol. Cá para mim, essa mente brilhante deve ter ouvido falar na "coisa" e prescreveu tal e qual ouviu. Nem sequer foi investigar o que era.
Da minha experiência com estes produtos, há quem se dê bem e quem se dê mal. Depende da pessoa mesmo. Acho que o que faz funcionar estes apósitos é mesmo o colagénio. Já usei o septocol numa pessoa com a situação X e noutra pessoa com a mesma situação X colagénio simples. A que usou o colagénio simples evoluiu muito mais rapidamente. Creio que a gentamicina acaba por irritar mais o tecido do que o colagénio simples.
Os médicos são muito renitentes em mudar mentalidades. Os meus adoravam o septocol. Para os convençer a mudar para o colagénio simples demorei um tempinho e outros foi mesmo à revelia. Só quando a ferida estava praticamente cicatrizada é que lhes dizia o que tinha feito. Sempre com o conhecimento do doente e estes faziam questão de manter o tratamento (sentiam-se melhor, não é?)

Páginas: [1]