Forumenfermagem

Áreas de Intervenção Clínica => Proto-especialidade: Saúde do Idoso e Geriátrica => Tópico iniciado por: enfermeiredo em Junho 04, 2008, 22:49:07

Título: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 04, 2008, 22:49:07
Gostaria de abrir debate sobre a primazia que as assistentes sociais têm vindo a ter nos cuidados aos idosos, nomeadamente lares, apoio domiciliário e centros de dia. Muitos destes equipamentos são dirigidos por estes profissionais, quando a mim, muitas vezes sem competenciais profissionais para o fazerem. Que acham dessa prática? Que medidas deverão ser tomadas? Não serão os enfermeiros os profissionais mais bem colocados para essas funções?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Lipa85 em Junho 05, 2008, 00:07:04
Penso que a nível do serviço publico são essenciais, mas n deveriam ser este profissionais, obrigatoriamente, a dirigir ou coordenar os lares, peno que para isso qq profissional teria a mesma capacidade pois tem mais a ver com gestão...O que é diferente de um profissional da área da saúde ter provavelmente mais aptidão e "sensibilidade" para essa função.
O trabalho deve ser sempre feito em equipa multidisciplinar, m mt sinceramente, num lar de luxo para que será de facto imprescindível uma assistente social, decerto terão as suas funções e estas decerto que serão importantes...mas...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Caldas em Junho 05, 2008, 00:22:16
Não votei em nenhuma das opiniões por achar que não deve ser exclusivo de um grupo profissional ou vários grupos, mas sim deve-se avaliar as competências individuais. Porque não um enfermeiro com pós-graduação em gestão de cuidados, ou um médico, ou mesmo um assistente social. Penso que o importante é o conhecimento acerca de gestão e também acerca das necessidades das pessoas.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: tabana em Junho 05, 2008, 04:30:02
Citação de: Caldas
Não votei em nenhuma das opiniões por achar que não deve ser exclusivo de um grupo profissional ou vários grupos, mas sim deve-se avaliar as competências individuais. Porque não um enfermeiro com pós-graduação em gestão de cuidados, ou um médico, ou mesmo um assistente social. Penso que o importante é o conhecimento acerca de gestão e também acerca das necessidades das pessoas.

por essa mesma razao votei nos profissionais de saude... se bem que podem ser outros profissionais.. mas pelo menos que saibam o k é necessario e nesse aspecto.... com as caracteristicas que os lares e etc. têm... é bom que seja alguem que saiba prever e disponibilizar tudo para o bem-estar das pessoas e não apenas o seu "bem-estar" economico.

Cumps
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 05, 2008, 13:48:14
Citar
Enviada: Hoje às 04:30:02Enviado por: tabana 

Citação de: Caldas em Hoje às 00:22:16
Não votei em nenhuma das opiniões por achar que não deve ser exclusivo de um grupo profissional ou vários grupos, mas sim deve-se avaliar as competências individuais. Porque não um enfermeiro com pós-graduação em gestão de cuidados, ou um médico, ou mesmo um assistente social. Penso que o importante é o conhecimento acerca de gestão e também acerca das necessidades das pessoas.


por essa mesma razao votei nos profissionais de saude... se bem que podem ser outros profissionais.. mas pelo menos que saibam o k é necessario e nesse aspecto.... com as caracteristicas que os lares e etc. têm... é bom que seja alguem que saiba prever e disponibilizar tudo para o bem-estar das pessoas e não apenas o seu "bem-estar" economico.

Cumps


Penso que o problema não está em os assistentes sociais estarem à frente de centros de dia, lares de terceira idade, serviços de apoio domiciliário. Eles também têm formação que lhes permita liderar essas instituições. O problema está em os enfermeiros não poderem ser os responsáveis, por exemplo, de uma empresa de apoio domiciliário.

Se eu tenho formação na área geriátrica, porque razão não poderei ser director de um lar, centro de dia ou serviço de apoio domiciliário?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Junho 05, 2008, 16:21:13
O que me irrita profundamente é a obrigatoriedade de serem assistentes sociais...
Quanto ao colega Caldas...cuidado...referes que pode ser um enfermeiro, se este tiver uma pós-graduação...e o médico ou assistente social...não precisa de mais formação além da de base?

Sinceramente, o profissional que de base necessita menos formação é o enfermeiro, pois tem conhecimentos na área da saúde, psicologia, social, etc.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Caldas em Junho 05, 2008, 20:26:44
Sandro o que disse para o enfermeiro era para todos...Para se gerir algo, deve-se ter a formação necessária, independentemente da formação de base.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: mariamariamaria em Junho 05, 2008, 20:44:34
Olá,

A realidade é que os Assistêntes sociais estão especificamente preparados para dirigir as pessoas para as melhores soluções ao nível do encaminhamento de determinados utentes com determinadas necessidades sociais.

A verdade é que a maioria de nós percebe muito de tratamento de doentes mas desconhece as alternativas e meios existentes fora do hospital ou CS ou tem uma vaga ideia.

Já não aceito que os Assistentes sociais interfiram em cuidados directos aos doentes nem que determinem as necessidades de prestação de cuidados de saúde. Isso é obrigatóriamente determinado por médicos e enfermeiros.

A gestão da coisa por assistentes sociais parece-me a adequada, salvaguardando sempre para profissionais de saúde a gestão de pessoal, material etc...

A equipa de gestão será sempre pluridisciplinar.

Abraço.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 05, 2008, 21:03:52
Um enfermeiro com formação adequada na área consegue fazer uma avaliação do doente e família na sua globalidade e tem conhecimento das alternativas existentes fora do hospital e centro de saúde, e tem capacidades de fazer o seu encaminhamento.

Parece-me que o enfermeiro consegue fazer uma avaliação muito mais completa do que o assistente social.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: mariamariamaria em Junho 05, 2008, 21:34:16
@Sérgio,

Não conheço a realidade do teu exercício, podes ter razão.

Eu conheço muitas dezenas de enfermeiros, alguns muito competentes que não percebem nada de alternativas, de complementos, dos formulários necessários e dos documentos a apresentar.

Para isso, há os assistentes sociais (e não tenham medo, são os últimos a querer fazer pensos e lavar os doentes... Não são uma ameaça a quem se sente tão perseguido pela usurpação de funções. Afinal, quem é que quer fazer pensos nojentos, lavar doentes sujos de urina e fezes até ao pescoço?).

Nem tanto ao mar, mem tanto à terra... Pensemos com cabeça de pensar!

Abraço.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 05, 2008, 21:57:50
Nunca disse que os assistentes sociais eram uma ameaça.

Apenas disse que enfermeiros com formação na área geriátrica também conseguem fazer uma correcta avaliação de todos os aspectos do doente e família e fazer o respectivo reencaminhamento.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 05, 2008, 22:24:26
E a Ordem já tomou alguma iniciativa para que essas valencias deixem de ser exclusivas das assistentes sociais? Espero que não façam "vista grossa" no caso de lerem este tópico.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: MFC em Junho 05, 2008, 22:33:23
Penso que quem deve dirigir os lares, como alias qualquer direcção de instituições similares, será quem tenha formação em gestão ou em area afim.
Os lares são instituições que representam um resposta social que se substitui a residencia dos cidadãos. Não representa uma tipologia de resposta a individuos em situação de dependencia em cuidados de saude.
Infelizmente, no nosso país, só agora começam a surgir essas respostas com a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, a qual constitui uma parceria intersectorial tutelada pela Saude e Segurança Social.
A sua conceptualização, prosupõe o trabalho multidisciplinar na reabilitação e na promoção da autonomia dos utentes, evidenciada com base numa avlaiação integrada e evidenciada num Plano Individual de intervenção(plano de cuidados).
Necessita da Enfermagem do principio ao fim...exceptuando as Unidades de Convalescença, a direcção tecnica pode se assumida por enfermeiros.
Ainda não percebo porque é que os enfermeiros continuam a olhar apenas para os "lares" em vez de também começarem a ajudar a construir este novo pilar do SNS...e olhem que andam mesmo distraidos!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 06, 2008, 14:12:59
E como podem os enfermeiros...
Citar
começarem a ajudar a construir este novo pilar do SNS
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Junho 06, 2008, 18:12:52
Citação de: Caldas
Sandro o que disse para o enfermeiro era para todos...Para se gerir algo, deve-se ter a formação necessária, independentemente da formação de base.

Calculei que fosse essa a tua ideia, mas queria que ficasse claro para todos.


Citação de: mariarebelo1
Olá,

A realidade é que os Assistêntes sociais estão especificamente preparados para dirigir as pessoas para as melhores soluções ao nível do encaminhamento de determinados utentes com determinadas necessidades sociais.

A verdade é que a maioria de nós percebe muito de tratamento de doentes mas desconhece as alternativas e meios existentes fora do hospital ou CS ou tem uma vaga ideia.

Já não aceito que os Assistentes sociais interfiram em cuidados directos aos doentes nem que determinem as necessidades de prestação de cuidados de saúde. Isso é obrigatóriamente determinado por médicos e enfermeiros.

A gestão da coisa por assistentes sociais parece-me a adequada, salvaguardando sempre para profissionais de saúde a gestão de pessoal, material etc...

A equipa de gestão será sempre pluridisciplinar.

Abraço.

A colega tem conhecido bons assistentes sociais então, porque os que conheço deixam muito a desejar neste campo e acabam por assumir nos lares uma postura de liderança que se intromete em tudo, mesmo naquilo que nada percebem.
Uma formação adequada em gestão seria mais que suficiente aos enfermeiros, que já dominam as outras áreas.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: mariamariamaria em Junho 06, 2008, 20:32:20
Olá,

Sim, tenho conhecido excelentes asistentes sociais, que não interferem com o nosso trabalho, etc... Mas isso também tem a ver com a solidez da equipa de Enfermagem.

Amigos, o hospital não é de ninguém (a maioria por enquanto), são do estado ou de outras instituições; mas os do estado são do doente, para o servir e acompanhar.

E para servir um doente, tem de haver uma equipa composta por vários elementos. Nesta altura em que a realidade é uma população envelhecida e pobre, os assistentes que conheço fazem milagres, dentro das suas poucas possibilidades.

Eu sei tratar de um doente, enquadrada no sistema hospitalar e não me venha ninguém dar lições sobre isso, mas pouco mais sei.

Quem "toca muitos burros ao mesmo tempo, algum tem de ficar para trás...".

Os enfermeiros são, de facto, o pilar do SNS, mas não se ofusquem... Isso foi conseguido com muito trabalho e muita humildade.

Todos temos o nossa especificidade e, ainda que o enfermeiro tenha de ter conhecimentos mais alargados a todos os níveis, não pode substutuir profissionais especialmente dirigidos para certos problemas; que nos envolvem, mas não dependem de nós apenas.

Há é que haver noção de que a opinião do enfermeiro é insubstituível no encaminhamento e continuidade de tratamento do doente e assistência às suas famílias. Só o enfermeiro conhece muitas especificidades do doente e, se queremos cuidados personalizados, é uma questão incontornavel.

Abraço.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Junho 06, 2008, 21:06:18
Ninguem diz que os outros profissionais não são importantes no sistema. A nossa crítica é para com a obrigatoriedade de serem ass. sociais a gerir os lares e apoios domiciliários.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: mariamariamaria em Junho 06, 2008, 21:58:20
Olá,

talvez alguns enfermeiros tenham mais conhecimentos práticos de que alguns médicos... Talvez alguns AAM tenham maiores conhecimentos  práticos do que alguns enfermeiros...

Isto começa a aborrecer...

O que querem os enfermeiros, afinal?

Abraço.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 06, 2008, 22:50:53
Citação de: enfsergio
Um enfermeiro com formação adequada na área consegue fazer uma avaliação do doente e família na sua globalidade e tem conhecimento das alternativas existentes fora do hospital e centro de saúde, e tem capacidades de fazer o seu encaminhamento.

Parece-me que o enfermeiro consegue fazer uma avaliação muito mais completa do que o assistente social.



Subscrevo e concordo plenamente!

Se a instituição tiver dinheiro às pazadas, porque não contratar uma assistente social? Poderá ser útil para tratar de dinheiros e de subsídios e pensões de reforma. Acho bem. Mas para gerir enfermeiros e toda a equipa de pessoal, criar e manter ambientes e dotações seguras, e identificar e satisfazer as necessidades humanas básicas ou por padroes funcionais, então, sim, deve estar um ou mais enfermeiros.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Son_Goku em Junho 07, 2008, 14:42:59
Na linha do que refere a Mariarebelo, não nos podemos emproar numa suposta multivalvência e supremacia relativamente aos demais profissionais. Cada vez mais vejo colegas nosso propalarem um discurso de demagogia cega, de uma ufania oca, dizendo que o Enfermeiro pode substituir médicos, Farmacêuticos, fisioterapeutas, TAE`s e agora Assistentes socias,! No entanto o que constatamos é que os Enfermeiros têm cada vez mais um campo de actuação mais limitado, pois não raras vezes nem aquilo que ainda é consagrado à nossa atenção executamos com conveniente competência. Por isso não se melindrem quando encontram o mesmo discurso nas outras classes, mas direccionado em direcção á nossa!
Quanto à questão que está na berlinda, penso que a ndirecção técnica de um lar, centro de dia, etc prende-se com muitos aspectos burocráticos e que se prendem com o conhecimento do funcionamento de muitos instâncias e organismos que escapam à nossa esfera de formação. Não ponho de parte que um Enfermeiro não possa assumir a direcção técnica de uma destas instituições, mas para isso seria necessário uma formação específica e alargada, que actualmente ainda não existe mas que poderia ser colmatada com uma especialização nesta área.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Junho 08, 2008, 18:52:12
O que não faltam são Mestrados em Gestão de Serviços de Saúde e afins, pelo que formação disponivel não falta.
A questão de nós querermos substituir os outros profissionais que o colega anterior refere, penso que está a ser vista ao contrário. Muitos dos profissionais que refere ficaram com funções tradicionalmente nossas, porque não as assumimos, eventualmente porque eramos poucos. Agora somos mais e podemos ter valências muito diferentes.
Um enfermeiros de saúde comunitária por exemplo pode fazer muito na área dos cuidados domociliários por exemplo.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 08, 2008, 19:56:24
Concordo...um enfermeiro com formação em gestão de serviços de saúde pode perfeitamente estar à frente de um centro de dia, lar de terceira idade, apoio domiciliário...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 19, 2008, 22:50:52
Citação de: SandroMelo
Ninguem diz que os outros profissionais não são importantes no sistema. A nossa crítica é para com a obrigatoriedade de serem ass. sociais a gerir os lares e apoios domiciliários.
É esse o centro da questão que levantei. Não sou contra os/as assistentes sociais. Sou contra a posição hegemónica que pretendem ter nas estruturas de apoio a idosos.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 21, 2008, 17:05:19
Enfermeiros e assistentes sociais podem e devem ser complementares nas diversas instituições em que trabalham.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 21, 2008, 22:39:50
EnfSergio:
E porque não serem complementares na gestão e na direcção técnica?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 22, 2008, 18:11:04
enfermeiredo...

... e porque não poderá ser essa uma realidade?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Junho 25, 2008, 11:40:21
A lei prevê que seja um assistente social a gerir e ponto final...agora se não concordamos...o que podemos fazer?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 25, 2008, 22:10:25
Citação de: SandroMelo
A lei prevê que seja um assistente social a gerir e ponto final...agora se não concordamos...o que podemos fazer?
Temos duas opções:
a) baixar os braços e dizer adeus...
b) Arregaçar as mangas e meter mãos à obra.
Na b), que subscrevo, passaria por um trabalho sistemático da OE junto de quem legisla, ie, deputados: (não há um deputado comunista que é enfermeiro, pois que fale do assunto); Segurança Social que fiscaliza os lares e equipamentos sociais.
Para isso temos uma Ordem, certo?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Junho 25, 2008, 22:16:21
E porque não um modelo de gestão de lares, centros de dia, apoio domiciliário, por enfermeiros?

Penso que o enfermeiro rui fontes tem um modelo organizacional para lares e casas de repouso, que apresentou no Congresso Nacional do Idoso organizado pela admédic.

Infelizmente não consegui estar no curso pré-congresso que ele deu...infelizmente...

Vi os posteres com os resultados obtidos...foram muito bons...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Junho 25, 2008, 23:29:10
Tambem vi por alto os posteres do Enfº Rui Fontes no simposio de ENFERMAGEM de 19 Maio e fiquei com a mesma boa impressão. Gostaria de os ver em pormenor. Podem ser contributos para nova perspectiva da profissão em Portugal
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Luís-Prata em Julho 03, 2008, 23:25:31
Primeira questão: o que é um lider e o que é ser lider? Será importante que um lider seja enfermeiro só porque se trata de um lar?
Pois bem na minha opinião existem enfermeiros em direcções de lares muito incompetentes...
A questão é se pretendemos o poder pela liderança ou pela nossa competencia?
Claro que pode ser uma assistente social, um enfermeiro, um médico, pouco importa... Um bom lider e gestor rodear-se-à de uma equipa de gestão multidisciplinar da qual tirará o melhor partido, os enfermeiros gerem enfermeiros, médicos gerem médicos etc... A questão não quem é que está à frente? É quem é que está atrás dessa pessoa que está à frente, nem que essa pessoa seja um mero cidadão comum...
Afinal as pessoas são o fim ou o meio? O que preocupa a enfermagem o seu poder ou as pessoas?
É bom que pensem que se querem ter visibilidade os unicos que vos podem dar visibilidade são aqueles para quem todos nós trabalhamos: as pessoas, são elas o nosso fim, aquelas que podem trazer o poder à nossa profissão
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Luís-Prata em Julho 04, 2008, 11:52:57
Sim conheço, bons assitentes sociais, trabalho com uma e reconheço a sua capacidade e sei que ela reconhece a minha e por ai fora... Não me importe que alguem como ela possa liderar desde que tenha em conta sempre o que penso e os problemas que levanto, se nos respeitarmos, um liderança partilhada é sempre bem mais produtiva. A questão é que alguns assitentes sociais lideradam através de uma liderança desadequada à nossa época: autocrática. Lamento, só trablhas num lar liderado por alguem assim se o quiseres... A vida é mesmo assim feita de escolhas, nenhum lider consegue liderar se a sua equipa não reconhecer no mesmo a liderança...
Por mais que nos custe muitas vezes tomar algumas atitudes...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Julho 06, 2008, 23:34:42
Citação de: Luís-Prata
Sim conheço, bons assitentes sociais, trabalho com uma e reconheço a sua capacidade e sei que ela reconhece a minha e por ai fora... Não me importe que alguem como ela possa liderar desde que tenha em conta sempre o que penso e os problemas que levanto, se nos respeitarmos, um liderança partilhada é sempre bem mais produtiva. A questão é que alguns assitentes sociais lideradam através de uma liderança desadequada à nossa época: autocrática. Lamento, só trablhas num lar liderado por alguem assim se o quiseres... A vida é mesmo assim feita de escolhas, nenhum lider consegue liderar se a sua equipa não reconhecer no mesmo a liderança...
Por mais que nos custe muitas vezes tomar algumas atitudes...

A minha questão mantém-se! Percebo e concordo com o seu ponto de vista, mas o que me chateia é a obrigatoriedade legal de ser o assistente social a liderar...Porquê? Que competências tem que o colocam em posição de liderança à partida?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: taniapetro em Julho 07, 2008, 10:28:11
Caros Colegas

Venho aqui deixar a minha experiência relativamente à questão levantada. A lei relativa à direcção técnica de um SAD (Serviço de Apoio Domiciliário) não obriga que a mesma seja assumida por um assistente social (tal como se pode ler abaixo).

"Possuir um director técnico com formação técnica e académica
correspondente a bacharelato ou licenciatura no
âmbito das ciências sociais e humanas ou ciências da saúde"

Sou enfermeira e, neste momento sou directora técnica dum SAD, daí que não existe qualquer impedimento nesse sentido. O que acontece, na maioria dos casos é que, como é obrigatório a existência duma assistente social por cada 60 utentes, a direcção contrata um assistente social como forma de rentabilizar recursos (pois este assume papel de director técnico e assistente social).
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Julho 07, 2008, 11:58:51
@taniapetro

Muito obrigado pelo esclarecimento. Aí está a resposta a uma questão que levantou/levanta muitas dúvidas.

Sendo assim, parece-me que os enfermeiros podem liderar uma equipa de apoio domiciliário, sendo esta cada vez mais, uma área de futuro.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Julho 10, 2008, 22:38:01
Obrigado pelo esclarecimento colega tania.
Não sei de quando é essa legislação mas contradiz qualquer coisa que consultei quando projectava uma unidade de apoio domiciliário.

Mas ainda bem que assim é!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: taniapetro em Julho 11, 2008, 10:07:41
Cara Colega, pode consultar o Decreto Lei que regulamenta o funcionamento do Apoio Domicliário no seguinte site:

http://www.larvalor.pt/despachonormativo.pdf (http://www.larvalor.pt/despachonormativo.pdf)

Na Norma X pode ler-se o seguinte:
Direcção técnica
1 — A direcção técnica do SAD deve ser assegurada
por um elemento com formação técnica e académica
correspondente a bacharelato ou licenciatura no âmbito
das ciências sociais e humanas ou ciências da saúde.
2 — Ao director técnico compete, designadamente:
a) Dirigir o serviço, assumindo a responsabilidade
pela sua organização, planificação, execução,
controlo e avaliação;
b) Assegurar o recrutamento de profissionais com
formação/qualificação adequada à prestação
dos serviços propostos;
c) Assegurar a coordenação das equipas prestadoras
de cuidados;
d) Garantir a qualidade técnica do diagnóstico de
cada situação e da elaboração do respectivo
plano de cuidados;
e) Garantir a supervisão do pessoal do SAD;
f) Proporcionar o enquadramento técnico para
avaliação da evolução de cada situação, em função
do plano de cuidados definido;
g) Sensibilizar o pessoal face às problemáticas dos
utentes.

Pela minha experiência um enfermeiro tem competências para assegurar com desempenho as funções acima mencionadas, nada obrigando ser um assistente social.

No entanto, caso tenha conhecimento da alteração da referida lei, agradeço que comunique o seu parecer. De qualquer forma, o nosso projecto tem um parecer positivo da segurança social, tendo sido já aprovado pelo centro de emprego, daí que está tudo em conformidade.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Julho 15, 2008, 09:24:54
Fantásticas notícias.
Espero então que mais colegas sigam o vosso exemplo.

Que tal partilharem mais informação sobre o vosso projecto!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: taniabarreira em Julho 20, 2008, 15:29:42
Citação de: enfsergio
Um enfermeiro com formação adequada na área consegue fazer uma avaliação do doente e família na sua globalidade e tem conhecimento das alternativas existentes fora do hospital e centro de saúde, e tem capacidades de fazer o seu encaminhamento.

Parece-me que o enfermeiro consegue fazer uma avaliação muito mais completa do que o assistente social.



Uma avaliação mais bem feita que a do enfermeiro ou assistente social é a que é feita pelo gerontólogo, que já foi treinado para isso e engloba uma avaliação bio-psico-social do idoso
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: taniabarreira em Julho 20, 2008, 15:33:44
Citação de: SandroMelo
A lei prevê que seja um assistente social a gerir e ponto final...agora se não concordamos...o que podemos fazer?

A lei não prevê nada disso... informa-te
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: Son_Goku em Julho 20, 2008, 16:53:09
Segundo a lei, quanto à snormativas da direcção técnica de um lar, preconiza-se o seguinte:

Citar
Norma X
Direcção técnica
1 - A direcção técnica do lar residencial é assegurada por um técnico com formação
superior no domínio das ciências sociais e humanas, com perfil psicológico adequado,
capacidade de liderança, interesse e motivação pela problemática da deficiência e
reabilitação.
2 - Ao director técnico compete:
a) Assegurar a direcção do lar residencial, assumindo a responsabilidade pela
programação das actividades e a coordenação e supervisão de todo o pessoal;
b) Sensibilizar o pessoal para a problemática da pessoa com deficiência;
c) Promover o acesso a acções de formação para o pessoal, tendo em conta o
respectivo conteúdo funcional.
3 - O director técnico pode exercer funções a tempo parcial, sem prejuízo de ser
assegurada a sua presença dentro do horário de permanência da maioria dos
Despacho Normativo n.º 28/2006,


Pergunta: È a enfermagem uma ciência social e humana? Segundo a classificação actual, não!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Julho 21, 2008, 11:08:00
Citação de: taniabarreira
Citação de: enfsergio
Um enfermeiro com formação adequada na área consegue fazer uma avaliação do doente e família na sua globalidade e tem conhecimento das alternativas existentes fora do hospital e centro de saúde, e tem capacidades de fazer o seu encaminhamento.

Parece-me que o enfermeiro consegue fazer uma avaliação muito mais completa do que o assistente social.



Uma avaliação mais bem feita que a do enfermeiro ou assistente social é a que é feita pelo gerontólogo, que já foi treinado para isso e engloba uma avaliação bio-psico-social do idoso

Bem, provavelmente você é gerontóloga (bonito este nome!).
Se conhecer minimamente a enfermagem, pelo menos aquela na qual me formei (e só passaram 7 aninhos) faria esta avaliação com os conhecimentos cientificos e competências técnicas e humanas adequadas, sem necessidade de recorrer a esta nova profissão, que reuniu competências há muita do domínio da enfermagem.
Já agora...a resposta do colega Son--Goku, responde-lhe adequadamente ao seu comentário seguinte...e além disso...antes de me conhecer...tratar-me por tu...é abusivo...se não for enfermeira!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Julho 29, 2008, 16:48:20
Citação de: SandroMelo
Citação de: taniabarreira
Citação de: enfsergio
Um enfermeiro com formação adequada na área consegue fazer uma avaliação do doente e família na sua globalidade e tem conhecimento das alternativas existentes fora do hospital e centro de saúde, e tem capacidades de fazer o seu encaminhamento.

Parece-me que o enfermeiro consegue fazer uma avaliação muito mais completa do que o assistente social.



Uma avaliação mais bem feita que a do enfermeiro ou assistente social é a que é feita pelo gerontólogo, que já foi treinado para isso e engloba uma avaliação bio-psico-social do idoso

Bem, provavelmente você é gerontóloga (bonito este nome!).
Se conhecer minimamente a enfermagem, pelo menos aquela na qual me formei (e só passaram 7 aninhos) faria esta avaliação com os conhecimentos cientificos e competências técnicas e humanas adequadas, sem necessidade de recorrer a esta nova profissão, que reuniu competências há muita do domínio da enfermagem.
Já agora...a resposta do colega Son--Goku, responde-lhe adequadamente ao seu comentário seguinte...e além disso...antes de me conhecer...tratar-me por tu...é abusivo...se não for enfermeira!

Como eu já referi por diversas áreas...os enfermeiros deveriam ter esta área como sua...a ordem...ou alguém de direito deixou escapar esta área e agora recentemente começam a aparecer os gerontólogos.

Enfim...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Agosto 09, 2008, 15:56:28
Onde anda a nossa colega gerontóloga?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Agosto 09, 2008, 19:48:02
Oh SandroMelo...então não se vê logo onde anda...de férias claro

lol

:)
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Setembro 14, 2008, 16:10:12
Já agora deixem-me mencionar o caso de um utente em centro de dia que a instituição só assegurava o banho UMA vez por semana, dizendo que não tinham recursos humanos para tal. Claro que a ferida no pé agravava de dia para dia. As peugas até ficavam de pé sózinhas. E a assistente social e a terapeuta ocupacional que geriam o centro de dia continuavam felizes e sorridentes...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Setembro 14, 2008, 16:15:45
Ou ainda o caso da assistente social responsável por (outro) serviço de apoio domiciliário que ficou muito zangada quando recebeu um fax a dizer que o sr. X (acamado, a viver sózinho) necessitava de um colchão anti-escaras de pressões alternadas. Foi o fim do mundo. Parecia uma ofensa à honra e à dignidade da mãe e do pai da sra. O enfermeiro a meter-se na gestão do apoio domiciliário. A questionar a competencia da Senhora Doutora Assistente Social. O facto é que as zonas de risco estavam a transformar-se em úlceras de pressão, e as úlceras de pressão a agravarem-se...
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: rmsfontes em Setembro 22, 2008, 21:41:04
Caros colegas,

Gostaria que consultassem o blog: a-amigos-grande-idade.blogspot.com que muito em breve passará a site da Associação Amigos da Grande Idade.

Penso que existem neste debate vários equivocos.

A legislação diz que a Direcção Técnica de um Lar é feita por profissionais habilitados para o efeito preferencialmente com formação em ciencias sociais e humanas. Se por um lado é favorável a um determinado grupo profissional por outro lado é extarordináriamente penalizante (e ainda bem). Depende do ponto de vista.

Reparem que qualquer enfermeiro pode ser Director Técnico, sem qualquer formação especifica, não necessitando sequer de ter uma assistente social nesse Lar. Já quando uma assistente social é Directora Técnica não pode prescindir da existencia de enfermeiro.

Como vamos dizendo é aos enfermeiros que compete mudar a realidade dos lares e isso não tem a ver com qualquer pressuposto corporativista.

Os lares são, em Portugal, unidades de idosos doentes. Infelismente essa é a realidade, até porque  a rede de cuidados continuados tarda em resolver este problema e já se perderam quase as esperanças dada a constituição das comissões de altas e os seus critérios. Mais de 80% de residentes de lar tem necessidade de cuidados de saude. Ora não se entende que o modelo utilizado nos lares se mantenha um modelo social quando o importante é a utilização de um modelo de saude.

É pois o modelo que tem que mudar e os enfermeiros estão na primeira linha para lutarem por isso e demonstrarem que é essa a via correcta.

Enquanto os lares continuarem a ser resposta essencialmente para cidadãos dependentes, o serviço social fica a montante dos lares, costumamos a dizer que fica ao portão do lar, já que a grande necessidade social do cidadão é entrar no Lar. Depois de entrar quais as suas verdadeiras necessidades sociais? As suas necessidades não serão de saude? E não são os enfermeiros os mais capazes de avaliarem essas necessidades e responderem às mesmas?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: ElsaR em Setembro 24, 2008, 19:26:04
Maus profissionais há em todas as profissoes! Incluindo na área da Saude! Mas também os há profissionais e competentes! Nao podemos generalizar...

A direcção de um lar não é exclusiva de assistentes sociais..  No despacho normativo n.º12/98, na Norma XI, afirma que a direcção tecnica "deve ser assegurada por um elemento com formação técnica e acdémica adequada, de preferencia na área das ciencias sociais e humanas", ou seja, pode ser qualquer profissional desta área... A escolha é feita pela direcção ou pelo proprietario da instituição.

De qualquer forma, os Assietntes Sociais estão aptos a gerir um lar ou uma outra instituição uma vez que estes também formação nesta área! Como sabemos, há bons e maus gestores...

Não percebo é essa espécie de rivalidade perante os assistentes sociais... Nunca ouviram falar em trabalho em equipa??? O que interessa realmente são os utentes! E se todos trabalharmos juntos e de forma harmoniosa conseguiremos um bom trabalho e o bem-estar dos nossos utentes!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Setembro 25, 2008, 12:12:50
Citação de: ElsaR
Não percebo é essa espécie de rivalidade perante os assistentes sociais... Nunca ouviram falar em trabalho em equipa??? O que interessa realmente são os utentes! E se todos trabalharmos juntos e de forma harmoniosa conseguiremos um bom trabalho e o bem-estar dos nossos utentes!


Concordo...e como já tenho referido...temos que trabalhar em equipa, pois quem fica a ganhar é o idoso.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Setembro 25, 2008, 21:19:33
Claro que os assistentes sociais são importantes.
O que me irritava era a ideia que tinha de ser obrigatório serem eles a gerir, o que já me esclareceram que não é assim.
Naturalmente que todos estes profissionais são importantes na implementação de cuidados de saúde de qualidade.
Mas lamentavelmente vemos muitas pessoas com atitudes de superioridade e tenho conhecido demasiados exemplos de lares onde os directores técnicos (e nos casos que conheço são assistentes sociais >:D) impoem-se em decisões para as quais não têm formação.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: EnfNessa em Setembro 25, 2008, 21:39:14
No Lar onde estou a trabalhar, a directora tecnica  é enfermeira  :)
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: rmsfontes em Setembro 25, 2008, 23:03:45
Bom... há um importante empresário português (talvez o maior empregador nacional) que define trabalho de "equipa" como "um grupo de pessoas que faz aquilo que lhes mando fazer". Também há quem diga que um camelo é um cavalo desenhado por uma equipa multidisciplinar.

Não sendo isso o mais importante para este debate, seria bom que reflectissemos sobre essa coisa do trabalho de equipa. Porque é que os médicos nunca aceitam isso? e os enfermeiros não falam de outra coisa?

Mas o importante é explicar à colega que não está em causa rivalidade alguma. Não percebeu o essencial da questão: o que está em causa é o modelo da prestação de cuidados e oferta de serviços dos lares de Idosos. Considera a colega que o modelo deve ser social ou de saude? Isto é que importa, porque se não definir o modelo não faz sentido discutir-se a gestão.

Nós entendemos que a situação dramática em que a grande maioria dos nossos cidadãos mais velhos se encontra é em consequência da definição do modelo. O modelo tem sido, e  é, salvo raras excepções, social. Contudo a maior parte dos clientes do lar são doentes, tem necessidades de cuidados de saude. Sendo o modelo social, não responde às necessidades de saude. Percebe, o que queremos dizer?

É exactamente por o modelo ser social que a lei dá preferência a assistentes sociais e mantem os lares na órbita do ministério do trabalho e segurança social. Pois nós achamos que isso deve mudar e pelo menos estabelecer duas tipologias diferentes para os lares: uma para cuidados de saude, outra para cuidados...que não serão sociais, mas poderão ser de outra natureza. De facto sociais nunca são, mas, se insistem...

Acrecento ainda que o despacho que refere está neste momento anulado pelo Dec-Lei 64/2007 que revogou o dec-ler 133/A/97 que tinha dado origem aquele despacho. Portanto o unico documento válido de regulação para lares de idosos é o Dec- Lei 64/2007, aguardando-se a saida do despacho que o legisla. Enquanto isso o despacho 12/98 passou a ser apenas um referencial não vinculativo.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfsergio em Setembro 25, 2008, 23:09:13
Bem...eu fico sem resposta...às respostas do colega rmsfontes.

Parabéns pela clareza com que expõe as temáticas que se encontram a ser abordadas.

Sem dúvida um valor na área da enf.geriátrica.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: isabelinhah em Setembro 26, 2008, 10:07:17
Vejamos o seguinte:  necessidade de internamento em lar, resulta de uma necessidade social ou de saúde? Passo a clarificar, as resposta sociais como os lares, os serviços de apoio domiciliário, centros de dia e afins, não foram criadas nem pensadas por profissionais de saúde, foram pensados por profissionais da área social (sejam assistentes sociais ou não) que perceberam que a alteração na estrutura familiar, com a predominância da familia nuclear sobre a familia alargada, colocou ás familias a dificuldade de cuidar dos seus idosos.  Assim resulta de uma necessidade social.

O utente do lar à partida está lá porque o declinio das suas capacidades (que está relacionado com um processo que é o envelhecimento, que é um processo natural e não uma doença) não lhe permitem que realize as suas AVD sem apoio. Há efectivamente nos lares um nº elevado de pessoas que necessitam de cuidados de saúde, por isso é que a lei obriga à presença de 1 enf por determinado nº de idosos. Mas essa não é a sua única necessidade. Necessitam ainda de se sentirem integrados, uteis, confortáveis, estimulados, etc. Por isso é que existem profissionais de várias áreas a trabalhar no lares, porque o idoso (e não o doente) é visto como um todo e tenta-se dar resposta à maioria das necessidades dos idosos.

Poderão certamente argumentar que  há muitas pessoas que vão para o lar em consequência, por exemplo, de um AVC. Mas isso é outro assunto. Isso acontece porque ainda não havia resposta para o caso das pessoas em que o internamento hospitalar já não se justificava e escasseavam a estruturas que permitissem dar resposta a estes casos, e aí procuravam-se os lares. Agora felizmente começam a haver essas estruturas. Como já aqui foi dito, não encontro em lei nenhuma a discriminação que aqui foi referida em relação aos profissionais de saúde, e muito menos nenhuma referência aos assistente sociais. Por isso esta discussão não faz muito sentido, e faz ainda menos sentido vir aqui colocar situações particulares de uma má actuação de um profissional de serviço social para denegrir a classe inteira. Porque eu também já fui mal atendida por enfermeiros, mas sou esclarecida o suficiente para atribuir as culpas ao profissional em questão e não a todos. Um assistente social, ao contrário do que muitos pensam, não é alguém que só serve para dar resposta às situações de carencia económica, trabalha em situações de exclusão nas suas mais variadas vertentes. É alguém que tem formação que vai desde disciplinas de direito, economia, psicologia, gerontologia, psicopatologia, etc. Está certamente habilitado para identificar as necessidades do individuo como um todo e não apenas como um doente. E para concluir, um lar é sem duvida um equipamento social.

Cumprimentos
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: AJPD em Setembro 30, 2008, 23:24:24
Antes de mais sou assistente social e o meu intuito nesta mensagem é de ajudar a clarificar esta questão junto da comunidade de enfermagem. Mas penso que a mensagem anterior já refere muito daquilo que é a realidade da situação, pelo que dou os meus parabéns ao seu autor. É preciso destrinçar entre instituições do tipo IPSS (sector privado social), de serviços privados. Uma IPSS possui responsabilidades de âmbito social, independentemente da área de intervenção. No caso de lares, sad's ou centros de dia, estes cumprem, em primeiro lugar, uma função social. O acompanhamento que prestam é de carácter social e/ou psicossocial, quer a nível individual, quer a nível familiar ou comunitário. Os cuidados de saúde, sem dúvida importantes neste tipo de IPSS, são de carácter pontual. No caso dos cuidados de enfermagem (visto poder haver outros cuidados como médicos, nutrição, reabilitação, etc.), são pontuais e não compõem a dimensão normativa da gestão da instituição. Até porque nem todas possuem profissionais de enfermagem, dado que em muitos casos as instituições solicitam a parceria dos centros de saúde para intervir quando necessário. Noutros casos empregam enfermeiros a tempo parcial. Aliás, no caso dos SAD, a prestação dos cuidados de enfermagem é da exclusividade das equipas de cuidados continuados integrados dos centros de saúde, que complementam os cuidados a nível das AVD's prestados pelas IPSS. Existe, inclusive, um programa específico destinado a quem usufrui dos dois tipos de apoio domiciliário - refiro-me ao ADI (Despacho Conjunto 407/98) - que embora se traduza em termos práticos na prestação de cuidados de saúde, cumpre uma função social, já que se destina a situações de maior fragilidade em que os cuidados da IPSS são comparticipados pela Segurança Social. Quem tem a competência de efectuar a triagem destas situações, são os assistentes sociais, em parceria entre as IPSS, Segurança Social e centros de saúde. Portanto, defender que deveriam ser os enfermeiros a ocupar as direcções técnicas destas IPSS, é ter uma visão redutora da realidade. Caso tal sucedesse, considero que seria até um desperdício das competências dos enfermeiros que na maior parte do tempo não estariam a desenvolver quaisquer cuidados de enfermagem e até poderiam incorrer em conflito com os centros de saúde. Informo também que os assistentes sociais dispõem de formação específica na sua licenciatura para a gestão de instituições sociais. Temos cadeiras de administração social, história das instituições sociais, direito, psicossociologia das organizações, políticas sociais, entre outros (haverá nuances nas designações entre os vários cursos, como é normal). Há, portanto, toda uma história e experiência acumuladas que legitima de forma natural a nossa presença na diecção técnica de IPSS, embora não seja exclusiva, estando aberta a profissionais como psicólogos e sociólogos, por exemplo.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Outubro 01, 2008, 08:24:42
AJPD

Clarifique então...direcção técnica de lares...só para profissionais da área social?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Outubro 01, 2008, 10:46:07
Só posso não concordar com a assistente social que afirma que os lares foram inventados pelas assistentes sociais. Só falta dizer que a familia foi invenção das assistentes sociais.
Os lares devem ser semelhantes aos lares (=casas) continua....
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Outubro 01, 2008, 12:42:24
Mais uma vez afirmo que os lares são para satisfazer necessidades humanas básicas: alimentação, higiene, conforto, estimulação cognitiva, prevenção de acidentes, eliminação eficaz, etc,etc. As/os assistentes sociais que pensem se tiveram aprendizagem nessas areas: Nutrição, Prevençõa de acidentes, segurança, estimulação coginitiva, manutenção da integridade cutanea, higiene, etc, etc. A resposta é seguramente não a muitos itens. Pois os enfermeiros tiveram. É mesmo esse o núcleo do seu conhecimento, que juntando ás suas competencias em Gestão recomendam que os enfs. sejam, de forma ideal, os directores de um lar.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: SandroMelo em Outubro 01, 2008, 16:37:44
E historicamente...os assistentes sociais têm quantos anos?...15? 20?
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: enfermeiredo em Outubro 01, 2008, 18:56:27
Do exposto resulta que muitas necessidades de saúde (que também são sociais) ficam por satisfazer: higiene: muitas vezes deficitária; segurança: caem as pessoas das camas quando estão agitadas; integridade cutanea: úlceras de pressão em barda, sem sequer um colchãozinho anti-escaras; nutrição: comem todos pela mesma medida; formação nesta e noutras áreas: nenhuma. É esta a minha experiencia, juro! Espero que seja a única! Bem diz o povo: Quem te manda a ti sapateiro tocar rabecão!
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: martamartins em Março 04, 2009, 20:24:56
Apesar de estar registada como martasmartis, nao o sou nesta pergunta. A minha irmâ e que aqui estava e gostaria de perguntar a quem sabe qua a difernça entre gerontologia social e assistência Social?
Agradecia resposta
Obrigada

PS: Não façam deste forum como os outros que ninguem se respeita so por serem de cursos diferentes :D
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: adoc.eu em Outubro 09, 2010, 18:35:16
Só para informação ao utilizador SandroMelo que perguntou historicamente quantos anos tinham os Assistentes Sociais. Não, não são "15, 20". A profissão de Assistente Social tem mais de 100 anos, datando das últimas décadas do século XIX.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: adoc.eu em Outubro 09, 2010, 18:49:16
Quanto à questão da utilizadora martamartins. Para já não existe nenhum curso superior denominado "assistência social". Os Assistentes Sociais têm a licenciatura em Serviço Social. Não existe aliás nenhum organismo em Portugal chamado "assistência social". Muitas vezes utiliza-se erradamente esse termo para falar da Segurança Social (Instituto de Segurança Social). Por "assistência social" poder-se-á entender todo o conjunto de políticas sociais e sectorias que passam por praticamente todos os sectores da sociedade, desde a Segurança Social até à Saúde, passando pela Educação, Justiça, Autarquias, IPSS, ONG, sector empresial, etc.. Não é pois um área estanque, mas sim transversal. Um bom exemplo disto é a RNCCI que resulta de um trabalho de parceria entre a Saúde, a Segurança Social, sector privado social e sector privado. Mas portanto não existe nenhuma área, nem nenhum organismo chamado "assistência social", nem nenhum curso superior.
Voltando à questão inicial que será a diferença entre os cursos de Gerontologia Social e Serviço Social, nem eu mesmo sei bem dado que o 1.º surgiu há pouco tempo e forma profissionais que nem têm uma carreira própria, nem uma actividade regulamentada. A Gerontologia Social em termos de formação surgiu mais como pós-grauação e cursos de mestrado do que licenciatura. A meu ver foi só mais uma que se criou juntando às muitas já existentes na área das Ciências Sociais e Humanas para atrair mais umas propinas para as universidades e politécnicos. As competências e conhecimentos da Gerontologia Social já se enquadram noutras profissões como a de assistente social ou até de enfermeiro. É mais uma disciplina que complementa outras e não faz muito sentido existir como um curso superior. O mercado de trabalho já está saturado e o ensino superior aparece cada vez com mais formações que se sobrepõem com nomes parecidos e que depois formam profissionais que não terão qualquer enquadramento definido.
Título: Re: Assistentes sociais
Enviado por: funktastic em Novembro 04, 2010, 18:05:52
Na verdade diga-se o que se disser, apenas e só os enfermeiros têm noção daquilo que um lar "gasta" e apenas com cuidados de enfermagem se consegue um lar com qualidade! Apesar de eu ser remitente à solução "lar", não existem profissionais com melhor formação e conhecimentos para gerir um lar! O assistente social terá o seu lugar, mas apenas a exercer a sua função, não tem qualquer tipo de formação para isto!