Forumenfermagem

Outras Dimensões da Profissão => Enfermagem e Politica de Saúde => : SandroMelo February 19, 2008, 11:48:38

: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 19, 2008, 11:48:38
Falando com colegas e lendo a revista do sindicato, apercebi-me que este é finalmente o ano em que teremos revisão de carreira!

Calma!
Nada de especial deve acontecer!
Até final de Março deve saír o novo enquandramento das carreiras da função pública.
Depois serão negociadas as carreiras especiais (onde se enquadra a nossa).

Mas a recomendação do governo é clara...revisões sim...aumentos salariais não!

Como ficamos? Na mesma? E se ficamos na mesma...vamos aceitá-lo?
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Son_Goku February 19, 2008, 14:59:38
O que se diz por aí é que o governo pretende manter-nos ao nível do bacharel em termos remuneratórios.
No momento actual a união na Enfermagem está debilitada nomeadamente pela situação do desemprego e da pracaridade dos vínculos laborais pelo que não será possível uma acção energica e consertada de nossa parte para lutar contra esta situação.
A primeira coisa a fazer é não votar no actual governo nas próximas eleições (assim são menos 55000 votos).
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Enf(o).HAGC February 19, 2008, 15:56:31
: Son_Goku
O que se diz por aí é que o governo pretende manter-nos ao nível do bacharel em termos remuneratórios.
No momento actual a união na Enfermagem está debilitada nomeadamente pela situação do desemprego e da pracaridade dos vínculos laborais pelo que não será possível uma acção energica e consertada de nossa parte para lutar contra esta situação.
A primeira coisa a fazer é não votar no actual governo nas próximas eleições (assim são menos 55000 votos).


É um facto que muito provavelmente o estado pretende não aumentar o nosso nivel salarial, contudo acho que não é a melhor forma de podermos reevindicar seja o que for, através de uma "falta" a mesa de voto, pois nunca iremos conseguir demonstrar o nosso verdadeiro descontentamento. Um pouco a sombra do que foi o25 de Abril de 1974 poderiamos promover, e ai sim, era com a ajuda dos sindicatos e ordem, uma GRANDE manifestação com o apoio de todos os Enf(os) (as) e Alunos (as) de Enfermagem, só desta forma teriamos projecção no pais e no nosso  Estado...!

Eu sou o primeiro a ir para alinha de frente para lutar pelos nossos direitos!!!


Comprimentos a todos os caros Colegas.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 19, 2008, 17:21:43
A manifestação poderia era coincidir com uma GREVE a SÉRIO, com uma duração nunca inferior a uma semana, pois isso sim causaria impacto.

Actualmente com um dia de greve, os utentes dos centros de saúde que não fazem o penso ou levam a injecção num dia fazem no seguinte. A cirurgia que não é feita hoje faz-se amanhã. A consulta externa que não acontece hoje acontece amanhã.

Agora com uma semana de paralisação destes serviços...aí sim teríamos força.

Claro que ninguém vive sem dinheiro e uma semana de salário seria complicado, mas poderia ser compensada de alguma forma pelos sindicatos (eventualmente a ordem) e por uma contribuição dos colegas que estariam obrigados aos cuidados mínimos e que portanto são remunerados.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: ruipintos February 19, 2008, 20:36:40
Olá!

Realmente é uma novidade para mim a revisão da carreira que finalmente se vai cumprir.
Tenho um CIT e não vejo nada ao fundo do tunel, ou seja, neste momento não progrido para lado nenhum e já não falo em termos monetários pq este mais tarde ou mais cedo, com o mesmo governo ou com outro, iram regressar, nem que seja com as eleições. Falo em termos de reconhecimento profissional pq por mais anos que trabalhe estou sempre na mesma.

Estou é para ver que tipo de carreira que nos vai ser apresentada. Será compatível com as nossas competências ou ainda nos vai retirar mais visibilidade social, da pouca que temos?

Cumprimentos
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: ritabarros February 19, 2008, 20:43:20
: HugoAntonio
: Son_Goku
O que se diz por aí é que o governo pretende manter-nos ao nível do bacharel em termos remuneratórios.
No momento actual a união na Enfermagem está debilitada nomeadamente pela situação do desemprego e da pracaridade dos vínculos laborais pelo que não será possível uma acção energica e consertada de nossa parte para lutar contra esta situação.
A primeira coisa a fazer é não votar no actual governo nas próximas eleições (assim são menos 55000 votos).


É um facto que muito provavelmente o estado pretende não aumentar o nosso nivel salarial, contudo acho que não é a melhor forma de podermos reevindicar seja o que for, através de uma "falta" a mesa de voto, pois nunca iremos conseguir demonstrar o nosso verdadeiro descontentamento. Um pouco a sombra do que foi o25 de Abril de 1974 poderiamos promover, e ai sim, era com a ajuda dos sindicatos e ordem, uma GRANDE manifestação com o apoio de todos os Enf(os) (as) e Alunos (as) de Enfermagem, só desta forma teriamos projecção no pais e no nosso  Estado...!

Eu sou o primeiro a ir para alinha de frente para lutar pelos nossos direitos!!!


Comprimentos a todos os caros Colegas.



Colega isto já não vai com MANIFS . Há que forçar as negociações da Carreira de Enfermagem que englobe todos . Estão previstas negociações das carreiras especiais (enfermagem ) só a partir de 31 de Dezembro de 2008. Por isso a luta tem que ser outra...modelo finlandês..
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Enfmário February 20, 2008, 01:41:14
: ritabarros
Colega isto já não vai com MANIFS . Há que forçar as negociações da Carreira de Enfermagem que englobe todos . Estão previstas negociações das carreiras especiais (enfermagem ) só a partir de 31 de Dezembro de 2008. Por isso a luta tem que ser outra...modelo finlandês..

Isto sim. Se cerca de 13 mil se fizeram ouvir, imaginem 55mil, mais alguns milhares no desemprego, e já agora porque não os cerca de 15 mil enfermeiros que estão a formar-se juntarem-se à "festa"...mas penso ser uma útopia....
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 20, 2008, 08:30:27
Colega Rita

Segundo o pessoal do sindicato, as carreiras especiais tem que ser negociadas até ao Verão.

Sei que eles falam muito e fazem pouco, mas foi o que disseram e escreveram na revista.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: vmer16v February 20, 2008, 14:12:59
  Greves só têm efeito nos colegas que têm de trabalhar  o dobro ou o triplo, deve ser essecência nossa, quando o trabalho aperta, por mais que seja corremos mais, fazemos menos bem, mas nunca deixamos por fazer...Isto para as chefias e direcções é um mimo, agora enfermeiro que se preze nunca deixa nada por concluir...utente não nota se corremos muito ou pouco, o que tinha de lhe ser feito por certo ficou!
   Recordo um post aqui colocado, em que se discutiam quais os cuidados minimos legalmente impostos, acho que era por ai que deviamos orientar, é inevitável que o utente se sinta prejudicado com a nossa não acção, só assim podemos exacerbar e realçar a nossa importância!
Os cuidados minimos ~são os minimos, o utente sobrevive ( mas pior ) sem cuidados de higiene, sem os posicionamentos, sem o conforto a que o enfermeiro deveria proporcionar...Precisa de ser avaliada diurese, colheitas de especimes para exames complentares de diagnostico, precisa que lhe seja "feito o penso", força ai senhores medicos, são actos medicos, certo?! Se realmente cumprirmos com o que legalmente são so cuidados minimos, não fazer o pobre coitado do enfermeiro o que lhe compete mais o que os outros colegas que por gereve não estão presentes, de certo que não é so nos centros de saude que a greve na nossa classe se tornaria visivel. Têm de ser omadas medidas mais agressivas, arriscar para mais tarde colher frutos...
 
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 20, 2008, 15:57:51
: vmer16v
  Greves só têm efeito nos colegas que têm de trabalhar  o dobro ou o triplo, deve ser essecência nossa, quando o trabalho aperta, por mais que seja corremos mais, fazemos menos bem, mas nunca deixamos por fazer...Isto para as chefias e direcções é um mimo, agora enfermeiro que se preze nunca deixa nada por concluir...utente não nota se corremos muito ou pouco, o que tinha de lhe ser feito por certo ficou!
   Recordo um post aqui colocado, em que se discutiam quais os cuidados minimos legalmente impostos, acho que era por ai que deviamos orientar, é inevitável que o utente se sinta prejudicado com a nossa não acção, só assim podemos exacerbar e realçar a nossa importância!
Os cuidados minimos ~são os minimos, o utente sobrevive ( mas pior ) sem cuidados de higiene, sem os posicionamentos, sem o conforto a que o enfermeiro deveria proporcionar...Precisa de ser avaliada diurese, colheitas de especimes para exames complentares de diagnostico, precisa que lhe seja "feito o penso", força ai senhores medicos, são actos medicos, certo?! Se realmente cumprirmos com o que legalmente são so cuidados minimos, não fazer o pobre coitado do enfermeiro o que lhe compete mais o que os outros colegas que por gereve não estão presentes, de certo que não é so nos centros de saude que a greve na nossa classe se tornaria visivel. Têm de ser omadas medidas mais agressivas, arriscar para mais tarde colher frutos...
 



Concordo consigo. Quando falava mais nos centros de saúde e nos serviços externos dos hospitais, é apenas porque são normalmente estes serviços que surgem na comunicação social e têm visibilidade nas freves.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Eumesmo February 21, 2008, 22:56:34
A minha proposta é simples. GREVE por tempo indeterminado. É imprescindível que haja uma resposta forte e musculada da nossa parte, caso as negociações não nos corram de feição. O dinheiro também me faz falta, mas estou disposto a este sacrifício. A necessidade do dinheiro não pode ser desculpa, até deve é ser um catalisador. Então para não prescindir de alguns dias ou semanas de remuneração, desiste-se de um novo enquadramento remuneratório que perdurará durante anos? Entre o deve e o haver o saldo seria sempre positivo (isto admitindo que as nossas reivindicações fossem atendidas).

Dou-vos o meu exemplo familiar. A minha esposa também é funcionária pública (não enfermeira), tal como eu é licenciada. Tem menos um ano de função pública e carreira que eu. Inicialmente ganhava mais cerca de 200 euros mensais que eu, ao longo dos anos a diferença foi-se acentuando e neste momento traduz-se em cerca de 450 euros. Basta multiplicar esta difernça pelo número de anos que entretanto passaram e o resultado é largamente superior à perda que eu poderia ter como consequência de uma Greve prolongada. Além do mais, nada se consegue sem sacrifício.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 22, 2008, 08:37:01
Caro Eumesmo

Concordo plenamente consigo.
Em contas por alto, desde que terminei o curso e até este momento, terei perdido cerca de 35000 € não ganhando como licenciado. O que eu fazia com 35 000 €!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Vitor A. February 22, 2008, 16:23:17
Enquanto a OE e os sindicatos não estiverem sincronos na defesa dos nossos interesses vai ser dificil.

Todos apontamos eventuais soluções, mas ganhar o consenço nacional para se actuar de forma unica por parte de toda a classe vai ser extraordináriamente dificil.

A OE é composta essencialmente por docentes, cujo o regime rumuneratório é distinto.

Os sindicatos com maior representatividade nacional, tem estratégias diferentes.

A nossa classe não é desunida, mas estamos desorientados, sem rumo e por isso cada estrutura sindical e OE tomam caminhos diferentes. Cada um defende os seus interesses económicos e politicos. Esqueceram das suas funções basicas.

É preciso concertar a forma de luta!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 24, 2008, 07:27:39
Ora aí está o que afirmo há muito.
A ordem não tem preocupações com os salários porque estão maioritariamente na carreira docente.
Só para terem uma ideia (sei por experiência, porque estive nessa carreira) o ordenado de um docente em inicio de carreira com exclusividade (quase todos têm) é da ordem dos 1500€.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Son_Goku February 24, 2008, 07:50:27
Temos de encetar por formas de luta que definitivamente despoletem o caos no SNS. O que se tem feito é, em termos de renvindicação, meramente decorativo.
A resposta seria uma greve geral, de tempo prolongado (2 semanas) no sentido de debilitar o SNS e despoletar reacções da sociedade em relação a essa atitude, provavelmente hostis na sua maioria, mas que iria conferir uma grande visibilidade à nossa acção de luta.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 24, 2008, 10:02:43
Veja-se o exemplo dos professores. Ontem com simples SMS organizaram uma boa manifestação no Porto.
E eles têm conseguido alcançar os objectivos deles.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: enfermeiredo February 26, 2008, 19:32:20
: SandroMelo
A manifestação poderia era coincidir com uma GREVE a SÉRIO, com uma duração nunca inferior a uma semana, pois isso sim causaria impacto.

Actualmente com um dia de greve, os utentes dos centros de saúde que não fazem o penso ou levam a injecção num dia fazem no seguinte. A cirurgia que não é feita hoje faz-se amanhã. A consulta externa que não acontece hoje acontece amanhã.

Agora com uma semana de paralisação destes serviços...aí sim teríamos força.

Claro que ninguém vive sem dinheiro e uma semana de salário seria complicado, mas poderia ser compensada de alguma forma pelos sindicatos (eventualmente a ordem) e por uma contribuição dos colegas que estariam obrigados aos cuidados mínimos e que portanto são remunerados.

Alinho. Vamos em frente. Os sindicatos onde estão?
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: enfermeiredo February 27, 2008, 21:42:04
Em sintese:
Concentração dia
12 de Maio 15 horas em S. Bento em Lisboa e
15 horas Avenida dos Aliados no Porto.
Fardados!!
A ver se o José Carlos Martins e o Azevedo apareçem!!
De preferencia juntos. E a Augusta!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo February 28, 2008, 09:27:37
: enfermeiredo
Em sintese:
Concentração dia
12 de Maio 15 horas em S. Bento em Lisboa e
15 horas Avenida dos Aliados no Porto.
Fardados!!
A ver se o José Carlos Martins e o Azevedo apareçem!!
De preferencia juntos. E a Augusta!


Pensas mesmo levar isto para a frente?

Vamos pressionar os sindicatos?
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Guest February 28, 2008, 10:50:31
: Eumesmo
A minha proposta é simples. GREVE por tempo indeterminado. É imprescindível que haja uma resposta forte e musculada da nossa parte, caso as negociações não nos corram de feição. O dinheiro também me faz falta, mas estou disposto a este sacrifício. A necessidade do dinheiro não pode ser desculpa, até deve é ser um catalisador.

Concordo, temos que fazer sacrificios agora para sermos recompensados mais tarde, senão o nosso querido emprego vai por água abaixo.

: enfermeiredo
Em sintese:
Concentração dia
12 de Maio 15 horas em S. Bento em Lisboa e
15 horas Avenida dos Aliados no Porto.
Fardados!!

Também concordo com a actividade, mas como conseguiremos que os enfermeiros de todo o Portugal deixem de se acomodar para fazerem algo realmente importante e que poderia ser factor de mudança...
Cumprimentos

P.S. Estou mesmo muito descontente e desiludida (todos deveríamos estar!)
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: ritabarros February 28, 2008, 23:28:50
Mensagem aos desiludidos : Pedra Filosofal.
Eles não sabem nem sonham ,
que o sonho comanda a vida
e sempre que um Homem sonha ,
a vida pula e avança ,
como bola colorida entre as mãos de uma criança....

I have a dream....too

Mensagem dos Descontentes : Excerto de poemas de António Aleixo.
Vós que lá do vosso Império ,
prometeis um mundo novo ,
CUIDADO....que pode o POVO ,
querer o mundo novo a sério.

Nós queremos...

Rita
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: enfermeiredo February 28, 2008, 23:56:34
Agradeço que se man)festem sim ou não à manifestação ou /e greve
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: nunobatista February 29, 2008, 01:21:11
Caros colegas, não posso deixar de dar a minha opinião sobre este tema.
Em primeiro lugar, os membros dos órgãos sociais da OE não são maioritariamente docentes. Posso afirmar nessa qualidade de que os membros dos órgãos sociais não são contra o aumento dos benefícios/condições de uma eventual "nova" carreira ou carreiras (sim, porque há mais do que uma). A nossa Bastonária até informou que a OE tem tido algumas atitudes políticas que eventualmente possam contribuir para a melhoria da carreira. Agora, perante um governo tão "teimoso", não podemos esperar milagres "ao terceiro dia" ( com todo o respeito pelos crentes).
Segundo, sugiro que leiam o estatuto da OE e relembrem qual o seu desígnio/objectivo.
Perceberão facilmente que as questões de índole salarial não estão na esfera da OE. Mais, a afamada "carreira" não é mais do que um vínculo laboral e, como tal, é da exclusiva responsabilidade do interessado (ou legítimo representante, vulgo sindicatos) e da entidade patronal a sua negociação. Sugiro, também, a leitura do resumo do último encontro dos órgãos sociais da OE disponível no site da mesma OE.
Terceiro. Sou a favor das greves. No entanto, reconheço que 80% dos colegas que aderem, fazem-no apenas porque não querem trabalhar mais do que o seu turno. De facto, no final dos turnos aparece sempre "tudo feito" o que é muito mau. Explico, se as administrações perceberem que a metade dos enfermeiros que esteve ao serviço conseguiu "fazer tudo" no dia de greve, também podem "fazer tudo" nos restantes. Ora aí temos um mau precedente.
Quarto. Uma ideia e experiência pessoal. Quando terminei o curso há quase 8 anos, estava apto para o serviço militar na condição de sargente. COmo licenciado que sou desde então, exigi que fosse colocado no curso de oficiais. Escrevi "cartas" a várias entidades militares, presidente da república, presidente da assemblei da república, provedor de justiça, todas as estações de tv, todos as redações de jornais de grande tiragem e expansão nacional. Aleguei que estava em situação de desigualdade com os restantes licenciados, o que era contra a Constituição. Resumo, "alguém" interviu e fui "dispensado e alistado na reserva territorial".
SUGESTÃO: SE 55 mil enfermeiros escreverem cartas a esta gente toda, penso que o nosso primeiro-ministro tem onde se desculpar!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: herys February 29, 2008, 02:17:51
Só gostaria que me respondessem a uma pergunta: Como e que vai fazer a seleção dos enfermeiros que teram a atribuição de mérito? Só vam ser 5 %, os outros não vão progredir??? Tenho a progressão por escalão congelada á 6 anos, será que o enfermeiro em portugal vai continuar a receber menos que uma empregada domestica que ganha em média 6 euros/hora???
Que raio de carreira e incentivo é este???E depois vem um secretáriozeco qualquer dizer que os enfermeiros só tiraram a licenciatura porque quiseram????
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: ritabarros March 01, 2008, 00:30:21
Os sindicatos SEP e SE vão brevemente entrar em período eleitoral. A carreira de enfermagem tem que ser reformulada , face às mudanças que se têm operado ao nível legislativo. Há que pugnar por uma carreira digna que tenha em conta a licenciatura em enfermagem e os índices têm que ser em consonância. Há uma questão que terá que ser analisada: como tratar dos enfermeiro em termos de carreira com diferentes níveis de formação ?A carreira vai ser unilinear ou multilinear? e acima de tudo vai ter que incluir todos os enfermeiros quer trabalhem no público,no privado e nas instituições de solidaridade social..uns terem uma carreira e outros ficarem a olhar ...não é justo.
Quanto à manifestação e/ greve..não acredito muito em manifestações mas a greve de enfermagem com a devida e incisiva definição dos cuidados mínimos , tenho a certeza que terá impacto.Tenho colegas que afirmam não fazer greves que se diluem por estarem associadas a várias áreas profissionais , mas só de enfermagem , aderem.Quanto ao secretário que diz que ninguém nos obrigou a ir para enfermagem...a ele também ninguém o obrigou a ir para secretário , pago com os dinheiros públicos e que às tantas nem merece o pagamento...
De qualquer forma se avançarem com a manifestação , lá estarei .. ;) >:D

Rita
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo March 03, 2008, 20:02:56
Claro que concordo com a manifestação e greve, mas temos que envolver as estruturas representativas da classe ou não teremos sucesso. Alguém dos sindicatos custuma ler este forum? Se sim...manifestem-se.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Vitor A. March 05, 2008, 09:35:22
Bom Dia colegas.

Um aviso:

Se for para realizar a manisfestação (e espero bem que sim, estarei lá), é preciso pedir autorização aos governos civis e autoridades, caso contrário podemos correr o risco de sermos "autoados" por desacato á ordem publica (mais coisa ou menos coisa)

Podemos sempre fazer como os militares, o Passeio dos Descontentes.

Pessoalmente acho que Centralizar a manifestação nas grandes cidades não vai ter a adesão suficiente, por motivos de distancia, custos e disponibilidade em termos de tempo. Deixei a ideia na semana passada, de concentrar-mos em cada cidade em frente aos governos civis. O somatório de todas as manisfestações vai ser sim significativo, na minho opinião.

Proponho que os colegas imprimam a "convocatória" desta manisfestação e afixem nos vossos serviços ou enviem por sms ou mail.
Há inumeros colegas que não conhecem os blog´s e/ou o forum de enfermagem ou as ideias debatidas e por isso desconhecem o estado da nossa classe e as suas repercursões.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: CarlosPires March 05, 2008, 10:04:49
Uma sugestão: parra alargar a inciativa alguem que faça um folheto e va distribuindo pelos enfermeiros colegas e amigos de outros locais de trabalho. Que se vá passando a mensagem por e-mail! E também podiam alargar a iniciativa aos estudantes de enfermagem, afinal tudo o que for decidido vai afectar o futuro dos mesmos! Portanto também são interessados!

Cumprimentos enfermagéticos...
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: vmer16v March 05, 2008, 12:44:22
Sugiro a realização de um documento com os objectivos da manifestação/greve  e toda ainformação necessária à mesma, para cada um poder então distribuir a mesma por outros colegas e futuros colegas. Esta informação colocada nos locais de trabalho e escolas de todo o país, vai de certo gerar visibilidade. Além disto podiamos através de sms a partir de uma data pré-acordada, enviar aos nossos colegas a mesma informação.Por email o mesmo.
Toda esta informação compilada aqui no forum de forma padronizada ( via email, sms e suporte de papel) de forma a chegar ao máximo de pessoas a mesma informação.
Cumprimentos
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: CarlosPires March 05, 2008, 13:08:26
Não podia estar mais de acordo! Ia ser um grande movimento e de certo gerar impacto, porque até hoje as pessoas não estao habituadas a ver os enfermeiros muito unidos e a fazer grandes manifestações pelos seus direitos! Acho que podiamos olhar o exemplo dos professores e tentar fazer algo de grande dimensão e visibilidade. Porém o documento que o Vmer16v deverá ser muito bem feito! Era bom que todos de alguma maneira colaborassem, pois todos estão directa ou indirectamente ligados a ela!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: CarlosPires March 05, 2008, 13:14:11
Tive aqui a ver outros tópicos e já ha um topico a falar de concentrações em Lisboa, Porto e Coimbra, podiams aproveitar estas ideias para implementar a essas concentrações. E na elaboração do documento podiamos também abordar a questão dos estatutos da ordem dos enfermeiros, em que achamos que a OE não tem papel activo na defesa e promoção das condições de trabalho dos enfermeiros e pelo prestígio da profissão.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: srua March 10, 2008, 18:05:32
colegas....está na hora e mais do que nunca de nos unirmos; basta de anos em que os nossos sindicatos;ordem ,não nos  tem defendido e não que estejamos à deriva pois sempre soubemos o que queriamos e o que queremos; o mal tem sido a politica em que se envolve os sindicatos e cada um "puxar "para si os louros......unamo nos e vamos para a frente ou com greve ou com manifestações Até breve
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: keliinha March 10, 2008, 20:55:08
Bem n sabia de nd disto da revisão na carreira, mas se n vao haver aumentos salariais, entao a nossa carreira fica com o nivel de licenciatura para o qual o salário previsto base é 970€, e assim fica para o governo resolvida esta telenovela!!
Naão podemos permanecer calados pk kem cala consente e se n lutarmos agora perdemos a oportunidade de vir a obter uma remuneração mais coincidente com a nossa formação.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: papuco March 10, 2008, 21:53:48
Sabem que tanto na carreira de enfermagem em vigor como na anterior alguns dos artigos nunca foram implementados! Por exemplo  a atribuição da responsabilidade da formação por áreas! De quem foi a culpa? Não foi dos sindicatos mas sim dos enfermeiros, que já que eu não tenho também tu não tens.
A greve, do meu ponto de vista, para ter sucesso tem que ser cirurgica, blocos e consultas. Mas seria possível? não me parece pelo mesmo motivo porque não foram implementados muitos artigos da carreira. A greve ao nível dos serviços não tem nexo, nós não lidamos com parafusos mas sim com pessoas que esperam que façamos por elas o que elas não podem fazer.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: eclipsada March 10, 2008, 23:00:44
apesar de estarmos a falar de enfermagem e eu tb concordo com uma greve de uma semana senão parece nada acontecer , nem sindicato que fala muito e pouco faz, está a cair em descredito, a ordem  dá ma no cravo outra na ferradura e querem é manter os lugarzinhos assim como do sindicato...porquenão nos juntarmos aos restantes funcionarios publicos que tb estão com problemas por ex os professores?
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo March 11, 2008, 08:20:40
: eclipsada
apesar de estarmos a falar de enfermagem e eu tb concordo com uma greve de uma semana senão parece nada acontecer , nem sindicato que fala muito e pouco faz, está a cair em descredito, a ordem  dá ma no cravo outra na ferradura e querem é manter os lugarzinhos assim como do sindicato...porquenão nos juntarmos aos restantes funcionarios publicos que tb estão com problemas por ex os professores?

Garanto-lhe que o problema dos professores e afins não tem importância nenhuma relativamente aos nossos. Passo a explicar.
Podem ser problemas complicados para eles, mas na realidade não envolve aquilo que mais preocupa os governos...€€€...
Os outros funcionários públicos licenciados, já recebem como tal e os problemas deles são questões de pormenor.
O nosso problema é bem mais complexo e exigirá uma luta séria da nossa parte, com união de classe.
Juntarmo-nos aos outros não nos adiantará nada. Estaremos apenas a fazer número para os problemas dos outros...que os outros não fariam se fosse ao contrário.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: nunobatista March 17, 2008, 23:15:13
Colega Sandro, tem toda a razão. O caso dos professores não é uma questão monetária. O nosso caso é exactamente isso! Já pensaram nos milhões que o Estado "poupa" à custa de mão de obra barata como a nossa? Estou certo que sim! Mas o que é certo ... quando chegaa hora de reivindicar muitos têm medo e fogem "com o rabo à seringa"! (esta até teve piada, heim!)
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Caldas March 22, 2008, 22:22:16
A revisão da carreira e celebração do ACT são os grandes desafios dos nossos sindicatos para este ano... Espero que estejam a altura disso...

Como já disse a alguns colegas estou nesta luta e estou disposto a divulgar no meu espaço da internet e pelos meios possíveis as acções planeadas... Agora penso que estas acções terão de ter a colaboração dos sindicatos pois sem estes não se conseguirá grande mobilização. O exemplo dos professores que começou por mensagem, mas que foi muito bem aproveitado pelos sindicatos do sector que se uniram apesar das suas diferenças.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: SandroMelo March 22, 2008, 23:38:00
: Caldas
A revisão da carreira e celebração do ACT são os grandes desafios dos nossos sindicatos para este ano... Espero que estejam a altura disso...

Como já disse a alguns colegas estou nesta luta e estou disposto a divulgar no meu espaço da internet e pelos meios possíveis as acções planeadas... Agora penso que estas acções terão de ter a colaboração dos sindicatos pois sem estes não se conseguirá grande mobilização. O exemplo dos professores que começou por mensagem, mas que foi muito bem aproveitado pelos sindicatos do sector que se uniram apesar das suas diferenças.

Caro colega

Parece que tem experiência a lidar com as novas tecnologias, porque não elaborar uma petição aos sindicatos para que ganhem juízo e trabalhem para o que interessa. Serei o primeiro a assinar.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Caldas March 22, 2008, 23:46:13
Por acaso detenho apenas competências muito minimas no que concerne o uso das tecnologias da informação, há colegas neste fórum com bem conhecimentos que eu. Aliás, penso que o difícil da fazer numa petição é o escrever do texto a enviar. Contudo encontro-me disponível para auxiliar na concepção deste texto, mas também aqui me parece que existem colegas mais aptos para tal elaboração, pois detém muito mais conhecimentos que eu na área.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: pedrojosesilva March 24, 2008, 00:25:45
@srua

colegas....está na hora e mais do que nunca de nos unirmos; basta de anos em que os nossos sindicatos;ordem ,não nos  tem defendido e não que estejamos à deriva pois sempre soubemos o que queriamos e o que queremos;
Dúvido dacerteza da sua afirmação.

A questão é a maior parte dos enfermeiros adormeceu com a questão de Bolonha. O que é que Bolonha tem a ver com a carreira? Pois é colega, quando a maior parte dos enfermeiros o souberem (não vi esse debate aqui no fórum, apesar da OE ter tido uma posição clara), aí poderá dizer que nem sempre soubemos o que queremos.

É o seguinte, se o governo nos vier a pagar como licenciados, e acredito que o vai fazer, vai nivelar-nos pelos 900 e tal euros para indice de entrada do ordenado base. E isto porque a licenciatura é o grau académico mais baixo que o sistema de ensino superior portugues tem. Logo é o equivalente ao antigo bacharelato, e talvez por isso, na Europa chamam a este primeiro ciclo Bachelor.

Logo, colegas, aluta devia ter sido há 2 anos atrás quando estava na mesa o decreto-lei 74/2006 que adapta o ensino superior em Portugal ao processo de Bolonha.

Agora anda a OE a tentar junto do poder politico equiparar a Enfermagem ao segundo ciclo (chamado master mas com competências ao nível da licenciatura pré-bolonha que aquela que nós  enfermeiros conseguimos a partir de 1999).

O problema é que ganhar como licenciado já não é o mesmo que ganhar como licenciado pré-bolonha,pois esses meus caros neste momento ganham como "masters" á luz do novo enquadramento.

clarificando,para termos uma carreira equiparada á antiga carreira de técnico superior, o governo irá exigir qualificações ao nível de segundo ciclo de bolonha, que é exactamente aquele que se aplica a profissões reconhecidamente autónomas, que claramente é o nosso caso pois até somos auto-regulados por uma ordem profissional e fizemos entre 1999 qualificações reconhecidas com grau académico na formação de base ao nível das outras profissões técnicas superiores da saúde.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Caldas March 24, 2008, 00:28:43
Pois pedro, completamente de acordo, a questão é as forças de bloqueio que têm havido dentro da enfermagem contra esse tipo de mudança...

Nomeadamente das escolas de enfermagem...
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: keliinha March 24, 2008, 01:53:04
Deixem cá ver se eu percebi, se o nosso curso n passar a mestrado integrado( que é o que anda a protelar a OE), entao estaremos apenas no 1º ciclo de Bolonha, que é +/- do genero do antigo bacharel?
Espero bem que a situação se altere..ou entao teremos tds que pagar um mestrado para ficarmos com o 2º ciclo, o que intressaria bastante as escolas, para os quais a Enfermagem é um negócio, e se a licenciatura ja n é grande fonte de rendimento, se os profissionais começarem a adererir aos mestrados, os cofres irão encher concerteza.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: pedrojosesilva March 24, 2008, 18:23:32
@kelinha

Não faz nenhum sentido para um licenciado pré-bolonha ir fazer um mestrado profissionalizante á escola (2do ciclo de bolonha),pois não lhe vai dar mais qualificações do que aquelas que adquiriu com o complemento ou ano complementar. Lembrem-se que os mestrados profissionalizantes são ministrados após uma formação de 3 anos que não qualifica para prática autonoma. No caso da Enfermagem temos 4 anos, e no final o curso habilita para a prática autónoma,logo a luta é pelo reconhecimento da formação de base ao nível do 2do ciclo.

A este proposito, estamos hoje todos á espera de saber qual o resultado da audiência com o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prof. Mariano Gago. ver http://ordemenfermeiros.pt/index.php?pa ... hlight=442 (http://ordemenfermeiros.pt/index.php?page=44&highlight=442)

Quanto ao papel das escolas não podemos generalizar, pois pelo que se conta nem todas tiveram a mesma postura. Umas alinharam entusiasticamente pelo segundo ciclo enquanto outras (poucas) mantiveram-se firmes até ao último momento em que foram "obrigadas" a adequar sob pena de ultrapassarem o prazo para entrega de planos curriculares, e consequentemente perderem o financiamento público. Honra seja feita a esses Colegas... quem adequou ao 1ro ciclo sem contestação deveria explicar a todos os enfermeiros deste país oporque de terem ministrado o complemento de formação se afinal agora não reconhecem as competências de autonomia na gestão e investigação adquiridas pelos enfermeiros.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Caldas March 24, 2008, 19:42:36
Pedro creio que a questão não se põe no reconhecimento de competências desse âmbito aos enfermeiros, creio que terá mais a ver com um desconhecimento ou lá como poderei chamar. Penso que algumas dessas escolas acreditavam que o Processo de Bolonha apenas requeria uma mudança curricular sem mudar as competências adquiridas.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: pedrojosesilva March 24, 2008, 20:58:53
De qualquer das formas há que reconhecer que o processo foi mal conduzido por todos os intervenientes, é necessário reconhecer que ainda hoje a classe não identifica neste processo um recuo histórico no reconhecimento social e cientifico da profissão.

Claro que em última analise é tudo uma questão de financiamento público. E uma forma de justificarem a manutenção do status quo em termos de carreira dos enfermeiros.

Jáhá conclusões da audiência com o Ministro Mariano Gago, http://www.ordemenfermeiros.pt/index.ph ... hlight=442 (http://www.ordemenfermeiros.pt/index.php?page=44&highlight=442)
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Son_Goku March 24, 2008, 23:46:59
Alguma Desilusão com os resultados da reunião!
A Ordem não aproveitou devidamente  uma grande oportunidade em resolver o grande problema actual da Enfermagem:o excesso de vagas nos cursos
Em vez de co-argumentar com a falta de absorção de Enfermeiros por parte do mercado de trabalho, que é de facto o verdadeiro problema, a OE preferiu situar o problema apenas na escassez e qualidade dos campos de estágio.
No site da Ordem pode ler-se relativamente ao encontro:

 
A OE reiterou a sua posição que de a carência de enfermeiros no país não pode servir de justificação para o aumento de vagas nos cursos de Enfermagem sem que os mesmos garantam a qualidade da formação. No que diz respeito aos ensinos clínicos (parte da formação que é feita nas instituições de saúde), chegam relatos de situações em que o número de alunos nos serviços / enfermarias é claramente excessivo face ao número de doentes e de enfermeiros «orientadores» de formação.
 
    - Neste sentido, foi acordada com o Prof. Mariano Gago a necessidade de reorganizar a oferta formativa em Enfermagem às capacidades objectivas das escolas e dos serviços, garantindo a qualidade dos conhecimentos e competências ministrados. A OE vai apresentar ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, na primeira quinzena de Abril, um conjunto de dados que permitirão a adopção de medidas.

Ou seja se as escolas garantirem campos de estágio o problema do excessode vagas está resolvido! (falso)
A capacidade de absorção do mercado relativamente aos licenciados é um dos factores que o MCET equaciona quando regula as vagas no ensino superior. Apesar dos argumentos aduzidos pela OE serem válidos, pecam por incompletos por não referirem esta realidade, que deveria ser associada à restante argumentação.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Son_Goku March 25, 2008, 00:12:47
PS: leiam bem no primeiro parágrafo transcrito:
A OE reiterou a sua posição que de a carência de enfermeiros no país ...
Carência de Enfermeiros???????? Pensava que já se tinham deixado destes devaneios!!!!!!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: keliinha March 26, 2008, 23:47:25
Na verdade há carencia de enfermeiros nos hospitais, o que se traduz num excesso dos mm nos centros comerciais atras de um balcão ou nas caixas de supermercados..interessante n?? Qualquer dia as pessoas vão ao super mecado n só para fazer compras mas tb para pedir ao enfermeiro que lhes administre um injectável..lol!!
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Caldas March 28, 2008, 19:35:39
keliinha se for numa loja que preste cuidados de enfermagem qual será o mal de ser num shopping center?

Devaneios da Ordem dos Enfermeiros? Digam isso a quem tem de trabalhar numa tarde num serviço de internamento de medicina e tem 30 doentes e tem apenas dois enfermeiros. Qualidade? Por vezes, nem tempo para prestar cuidados há.
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: TQB April 09, 2008, 03:04:59
Acha mesmo que por existirem mais enfermeiros formados vai ter mais elementos na sua equipa....

Desengane-se. Continuaram a ser dois enfermeiros por turno no seu serviço.Aa diferença é que se você for contratado, e não da função publica, o seu ordenado em breve será revisto. E acredite que não será para lhe darem um aumento....
: Re: 2008: Revisão de Carreira
: Herodes October 22, 2008, 07:40:52
Revisão houve.
ACÇÃO é que não! :o