Social:
terça, 04 novembro 2008 09:41

Crioterapia em Ortotraumatologia

Escrito por 

Em ortotraumatologia, a crioterapia é um importante instrumento de trabalho pela sua capacidade de induzir efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e prevenir/diminuir o edema.

 

Sinais Vitais nº 67

 

Fernando Manuel Monteiro de Carvalho

Enfermeiro Licenciado

Ortopedia do Hospital São Teotónio, Viseu

 

RESUMO

Em ortotraumatologia, a crioterapia é um importante instrumento de trabalho pela sua capacidade de induzir efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e prevenir/diminuir o edema.

O Enfermeiro deve ter em conta que a aplicação directa e prolongada do frio pode provocar queimaduras de diferentes graus de gravidade pelo que se exige a tomada das precauções necessárias à sua prevenção (principalmente em utentes com a sensibilidade alterada).

Palavras-chave: Crioterapia; Vasoconstrição; Hiperémia reactiva; Efeito analgésico.

 

CONCEITO

Por crioterapia entende-se a aplicação de frio em tecidos orgânicos com objectivos terapêuticos (GUILLÉN, 2002). O início da sua utilização perde-se na memória dos tempos mas nos últimos 100 anos as suas propriedades foram largamente exploradas.

 

EFEITOS BIOLÓGICOS

A crioterapia breve (por períodos inferiores a 10 min.) provoca inicialmente uma vasoconstrição a que se segue uma vasodilatação reactiva com hiperémia. A nível neuromuscular verifica-se secundariamente analgesia.

A crioterapia prolongada (períodos superiores a 15 min.) provoca, primariamente, uma diminuição da temperatura dos tecidos superficiais e profundos, redução do metabolismo local, do aporte de oxigénio e substâncias nutritivas e uma vasoconstrição arteriolar. Secundariamente inibe o edema, a hemorragia e a inflamação, reduz a contractura, a exsudação e a pressão compartimental; existe uma diminuição da produção de linfa, da velocidade de condução nervosa, do espasmo, o que contribui para uma analgesia e anestesia.

Em suma, e de acordo com XHARDEZ (1990), temos:

 

INDICAÇÕES

A crioterapia está indicada em casos de:

  • traumatismos mecânicos (diminui o edema, a dor e a hemorragia);

  • processos infecciosos – infecções bacterianas (o frio diminui a toxicidade das bactérias), inflamações

  • reumatóides agudas e subagudas (o frio diminui a destruição do tecido cartilagíneo);

  • espasmos musculares (o frio diminui a espasticidade, contracturas e hipertensões musculares);

  • alguns pós operatórios (artroplastia total do joelho);

  • artrose: o gelo anestesia, distende e permite a mobilização;

  • lesões periarticulares: tendinites, bursites;

  • algias cervicodorsolombares;

  • algioneurodistrofias (edemas pós-traumáticos).

 

CONTRA-INDICAÇÕES

A crioterapia está contra-indicada em casos de:

  • artrite (o frio aumenta a rigidez articular);

  • síndrome de Raynaud, arteriopatias;

  • hipersensibilidade ao frio;

  • patologias isquémicas, renais e cardiovasculares graves;

  • presença de feridas expostas e certas alterações cutâneas.

  • anemia;

  • neoplasias;

  • pessoas instáveis.

 

MÉTODOS DE APLICAÇÃO

• “Saco de gelo” – É um método de fácil execução e de baixo custo económico. Privilegia os efeitos vasoconstritores e anestésicos. Por razões higiénicas e para evitar queimaduras deve-se colocar uma toalha entre o saco de gelo e a superfície da pele. O saco de gelo deve ser aplicado por períodos de 15 a 20 min. e várias vezes ao dia (3 em 3h, por exemplo).

• “Compressas frias” – É um método que promove um arrefecimento superficial e tem uma eficiência de cerca de 5 min.

• “Massagem com gelo” – É um método bastante conhecido mas os seus efeitos terapêuticos não são consensuais.

• “Gelo, imobilização e elevação da extremidade afectada” – Método utilizado universalmentenos traumatismos agudos. Durante a fase aguda (até às 72h após a lesão) a aplicação de gelo, a imobilização e a elevação da extremidade afectada permite um efeito analgésico, anti-exsudativo, anti-inflamatório, anti-hemorrágico e anti-edematoso. A sua utilização permite a preparação da região afectada para a aplicação de outras técnicas terapêuticas.

• “Banho de imersão” – É um método que provoca uma diminuição da temperatura muito rápida com vasoconstrição e analgesia verificadas. É prático quando se pretende o arrefecimento de extremidades. A temperatura da água e o tempo de imersão do segmento corporal é variável.

• Aerossóis “Spray milagroso” – Utilizado como terapêutica sintomática em traumatismos agudos (principalmente os de índole desportivo). O tempo de aplicação é breve e a temperatura baixa rapidamente com efeitos fisiológicos transitórios.

• “Banho de contraste” – É um método que consiste numa alternância entre o calor e o frio, com objectivos vasomotores, através de vasodilatações e vasoconstrições repetidas. Deve-se iniciar com água quente e terminar com água fria por razões metabólicas.

 

PONTOS-CHAVE

  • A crioterapia por si só não leva à cura de nenhuma patologia mas constitui um instrumento que auxilia no tratamento de várias afecções.

  • É um recurso de intervenção nos sintomas que quando aplicado adequadamente reduz a sintomatologia dolorosa, diminui o espasmo muscular, as reacções inflamatórias e o edema.

  • A escolha do método de aplicação da crioterapia depende de vários factores: área afectada (localização, extensão), tipo de traumatismo, tipo de resposta orgânica que se pretende obter, objectivos terapêuticos, etc.

  • Existem precauções e contra-indicações a ter em conta antes e durante a aplicação da crioterapia.
     

 

BIBLIOGRAFIA

  • MANUILA, L. et al - Dicionário Médico, Lisboa, Climepsi Editores, 2000, p. 172, ISBN 972-8449-55-0

  • MCRAE, Ronald e KINNINMONTH, Andrew W. G. - Ortopedia e Traumatologia, Madrid, EDIMSA, 1999, ISBN 84-7714-172-X

  • PINHEIRO, João Páscoa - Medicina de Reabilitação em Traumatologia do Desporto, p.26-34

  • XHARDEZ, Yves - Manual de Cinesioterapia: técnicas, patologia, indicações e tratamento, S. Paulo, Atheneu Editora, 1990, p. 21-22

 

 

PÁGINAS DA INTERNET CONSULTADAS

GUILLÉN, Rafael Velázquez - Modalidades Básicas en Podología física

www.podocorp.com/temas6_03.htm

 

Métodos de Aplicação da Crioterapia

www.fbpfisioterapia.hpg.ig.com.br/metodos%20de%20aplicacoes_da_crio.htam

 

O uso do Calor ou Frio para o alívio da Dor

www.dornascostas.com.br/calorefrio.htm

Revistas

Artigos de Autor

 Revista Nursing

Revista Sinais Vitais

 

Revista Investigação em Enfermagem



+351 239 801 020/21/22

+351 239 801 029


Parque Empresarial de Eiras, lote 19, 3020-265 Coimbra

PUBLICIDADE