Social:

Nacionais

Nacionais

Documentos de orientações para a prática por entidades oficiais nacionais, planos nacionais de saúde e protocolos hospitalares, de centros de saúde, entre outros

Guia Orientador de Boas Práticas - Cuidados à pessoa com alterações da mobilidade

Guia Orientador de Boas Práticas - cuidados à  pessoa com alterações da mobilidade - posicionamentos, transferências e treino
de deambulação

Dor - Guia Orientador de Boa Prática

"Este documento pretende contribuir para a qualidade do desempenho profissional dos enfermeiros através de uma prática orientada e sistemática e está organizado em quatro capítulos. Neles consta uma abordagem ao conceito de dor e ao papel do enfermeiro, os princípios centrais orientadores da prática de cuidados à pessoa com dor, cuidador principal e família, as recomendações para a prática profissional na área da prestação de cuidados, da formação e das políticas organizacionais e um algoritmo de actuação de Enfermagem no controlo da dor."

Guia de Boa Prática de Cuidados de Enfermagem à Pessoa com Traumatismo Vértebro‑Medular

O Guia está estruturado em quatro grandes capítulos. O primeiro aborda os conceitos e dados epidemiológicos relativos aos Estados Unidos da América e Portugal O segundo descreve a abordagem pré‑hospitalar, tendo em conta que os enfermeiros fazem parte integrante das equipas de INEM, que assistem a pessoa politraumatizada O terceiro é dedicado à intervenção hospitalar em contexto de urgência O quarto é desenvolvido prestando ênfase aos cuidados de reabilitação considerados fundamentais para prevenção de complicações, melhoria da qualidade de vida, adaptação e reintegração social.

Guia Orientador de Boas Práticas  para a Tuberculose

"O presente documento está organizado em quatro capítulos. No primeiro capítulo, é fundamentada a pertinência da temática do ponto de vista epidemiológico para a prestação de cuidados de enfermagem. No segundo capítulo, é realizada uma abordagem
aos aspetos fisiopatológicos, diagnóstico e tratamento da TB. No terceiro capítulo, são abordadas as recomendações para a prática profissional na área da prestação de cuidados à pessoa com TB. Por último, é apresentado um algoritmo de atuação
de Enfermagem no atendimento à pessoa com TB." Da Ordem dos Enfermeiros

Guia Orientador de Boa Prática - Estratégias não farmacológicas no controlo da dor na criança

"O Guia Orientador de Boa Prática está organizado em cinco capítulos. No primeiro, é feita uma abordagem sobre a problemática da dor em pediatria, nomeadamente a identificação do processo doloroso, a avaliação da dor, a importância dos instrumentos de avaliação e das estratégias não farmacológicas. No capítulo seguinte, são descritos os princípios gerais de utilização das estratégias não farmacológicas na criança com dor. No terceiro capítulo está representado um esquema de algoritmo de atuação. A operacionalização das estratégias não farmacológicas no alívio da dor na criança e as recomendações para a prática profissional são descritas no quarto capítulo. O quinto e último capítulo é reservado às questões de investigação."

Pesquisar

PUBLICIDADE