Social:
quarta, 08 novembro 2006 15:53

Associação Portuguesa de Enfermeiros de Urologia

Escrito por  Enf. Mário Santos

Um ano de existência e já com obra feita, uma aposta que assenta na formação e informação...

Mário Santos
Enfermeiro e Jornalista

A Associação Portuguesa de Enfermeiros de Urologia, apesar de jovem na idade (ano e meio), já mostrou que existe e apresenta objectivos bem definidos. São três as vertentes que fazem palmilhar esta instituição, que está sediada provisoriamente na casa de um elemento da direcção, por dificuldades de vária ordem, mas que tem o seu núcleo e direcção toda centrada no Serviço de Urologia do Hospital de S. João, no Porto.

Formar e informar os alunos do curso de licenciatura em enfermagem, apostar nos intercâmbios (via net), e dar continuidade às III Jornadas de Urologia, que se vão realizar, já no próximo mês de Março de 2006, são as linhas mestras de orientação desta Associação.

Apoio para continuar este trabalho vem de todos os quadrantes do serviço de Urologia do H. S. João, que vão desde o Director de Serviço até ao pessoal auxiliar. “Todos reconhecem que estamos empenhados por uma causa justa e em prol da melhor qualidade de vida do doente, enquanto hospitalizado” – referiu Fidalgo Roque, presidente de direcção.

Queixas, essas vem das Escolas de Enfermagem, que cada vez mais, estão a reduzir nas horas de formação, afim de estes profissionais poderem sensibilizar e alertar que Urologia, “não é somente algaliações…é muito mais que isso”.

Estávamos no início do ano de 2004. O serviço de urologia do Hospital de S. João, nomeadamente todos os seus enfermeiros sentiam a falta de uma estrutura que pudesse, por um lado, dar suporte ao evento que se propunham organizar, e que se realizou em Março desse mesmo ano, na Aula Magna da Faculdade de Medicina do Porto, e que se designaram por “II Jornadas de Urologia”.

 

 

Por outro lado, estes profissionais de enfermagem, sentiam a necessidade da “salvaguarda” dos interesses profissionais na vertente da promoção científica, social e deontológica.

Mas outras preocupações estavam presentes na mente dos referidos enfermeiros, como por exemplo a necessidade de promover e realizar cursos, conferências e congressos, sobre a matéria de interesse profissional. A realização e divulgação de material pedagógico e o apoio e fomento da investigação clínica e científica na área da urologia, eram outros dos objectivos.

“Sentíamos que existia um “vazio”, a necessidade de criar uma estrutura legal que pudesse colmatar algumas falhas, pois os utentes, do nosso e de outros hospitais, ainda não estavam despertos para a importância da urologia no contexto hospitalar. É uma área muito importante e vital para o ser humano” – referiu o Enfermeiro Fidalgo Roque, presidente de direcção da Associação.

 

Ano e meio de existência…

 

Actualmente com ano e meio de vivência, a Associação continua a crescer porque os seus associados vêem trabalho desenvolvido pela mesma. “Não paramos de trabalhar e recolher dados para cada vez mais termos bases científicas mais sólidas. E prenúncio disso, são as III Jornadas de Urologia que realizar-se-ão em Março próximo, com um leque muito diversificado de técnicos de saúde, e onde contámos com participações estrangeiras” – disse o Enfermeiro Vítor Pereira, secretário da direcção da Associação.

De facto, conforme nos foi relato por estes dois membros, todos os enfermeiros do serviço de urologia do Hospital de S. João estão de mãos dadas neste projecto, e “até os médicos do serviço apoiam-nos, inclusive o director de serviço, Prof. Dr. Francisco Cruz”.

De referir que o serviço de urologia do Hospital de S. João conta com 23 enfermeiros, dos quais, oito são do sexo masculino e quinze do sexo feminino.

 

Escolas de Enfermagem e Formação…

Um dos pontos de destaque e de desenvolvimento do trabalho desta Associação é o incentivo e a formação de alunos de Escolas de Enfermagem para a área da urologia.

Apesar de já terem dado algumas dezenas de horas de formação em algumas Escolas de Enfermagem, “cada vez mais se nota que as Escolas tendem a reduzir essas horas. Não percebemos bem o porquê?” – frisou o Enfermeiro Fidalgo Roque.

E o facto é que, segundo os nossos interlocutores os enfermeiros recém-licenciados, pouco ou nada trazem de sapiência relativamente à urologia.

E Vítor Pereira vai mais longe ao afirmar que “ a nossa população está envelhecida, portanto, cada vez mais, a necessidade de se saber lidar correctamente com a Urologia. Daí que também é uma grande aposta nossa, a formação em serviço e a sensibilização de colegas de outras unidades de saúde”.

De salientar que só no primeiro trimestre do corrente ano, a taxa de ocupação do serviço de urologia do Hospital de S. João foi aproximadamente de 80% de ambos os sexos, para um serviço composto por 36 camas.

A título de curiosidade, cada doente teve neste mesmo período, um custo ao hospital de 931 euros durante a sua curta hospitalização. Já no que se refere a consultas externas foram efectuadas 2777 consultas a ambos os sexos e 315 cirurgias programadas, para além das 25 cirurgias de urgência.

E para quem pretender contactar esta Associação, deverá fazê-lo para o número 963 960 083.

 

Ler 3750 vezes