Social:
quarta, 12 maio 2010 02:27

Barómetro Forumenfermagem: Que futuro para a Profissão?

Escrito por  Enf. Pedro Machado, Enf. Pedro Silva, Enf. José Martins

Índice

 

5 - Especifique outras medidas de reivindicação não referidas no ponto anterior que considere pertinentes

 

Escolas

  • Agendar o fecho das escolas privadas reduzindo o numero de enfermeiros que saem todos os anos para o mercado de trabalho;

  • Como medida mas não de manifestação, estou plenamente de acordo em que diminuam o número de vagas para entrada no Curso de Enfermagem e que se fechem escolas privadas. O rácio de Enfermeiros formados anualmente é largamente superior ao rácio exigido por instituições de saúde e aumenta insegurança no trabalho por haverem demasiados formados no desemprego. Assim como, não admitem nem vão dotar os serviços de saúde do número efectivo necessário de pessoal para a necessária qualidade de cuidados.

  • Não vou especificar medidas de reivindicação, mas está mais que claro que existem demasiadas escolas de Enfermagem para um país pequeno como o nosso. Sem desvalorizar as escolas privadas, acho que as médias de ingresso ao ensino superior são baixas para o nível que a profissão exige.


 

Greves

  • Devia ser obrigatório todos os elementos permanecerem no serviço durante as greves!!!

  • Ao mesmo tempo da greve nos BOs, também nos Cuidados de Saúde Primários e Consultas Externas. Por tempo indeterminado ate aceitarem as nossas reivindicações.

  • Adesão ao protesto de escolas/alunos de enfermagem.

  • Convocação de uma greve geral por tempo indeterminado em que todos os enfermeiros escalados cumpram o seu horário de trabalho, mas prestem cuidados mínimos, com pagamento das horas normais de trabalho.

  • Greve durante uma semana mas por sectores. 2 dias na Comunidade e depois nos Hospitais; 2 dias nos internamentos, 2 dias nos Blocos e 2 dias nas consultas externas mas em dias diferentes para aumentar o impacto.

  • Greve no sector privado

  • Paragem nos serviços de 2 horas, das 11h as 13h e os enfermeiros todos na porta do hospital........

  • Concentração de enfermeiros a porta dos serviços sem estes entrarem para exercer as suas funções, reivindicando assim os seus direitos


 

Manifestações

  • Manifestação em Frente dos Governos Civis, Camaras Municipais,...

  • Manifestar o nosso descontentamento em todas as acções públicas da Ministra da Saúde

  • Outra sugestão é a realização de manifestações até à Embaixada Portuguesa em Espanha... Uma vez que não somos ouvidos no nosso País sugiro irmos manifestarmo-nos ao outro lado da fronteira... Pode ser que sejamos ouvidos lá! Obrigado.


 

Marcha Lenta

  • Marchas lentas de automóvel à hora de ponta no centro das capitais de distrito; marcha lenta de automóvel às 8 horas na entrada dos hospitais centrais;

  • Bloquear as entradas dos grandes centros, tal como nos bloqueiam o direito a uma vida digna;




Reconhecimento Social

  • Artigos de opinião escritos por enfermeiros

  • Acções de rua com distribuição de folhetos a informar a população das nossas reivindicações;

  • Campanha de sensibilização da opinião pública!!! MUITO IMPORTANTE!!!!

  • Comunicado de imprensa explicando as razões da luta de forma sucinta e mailing nacional a explicar o mesmo (muitas pessoas ainda não perceberam que o que pedimos para a enfermagem é o que existe para os outros funcionários públicos licenciados na área da saúde, educação, etc...)

  • Contratação de empresa de marketing, para alterar a imagem social do enfermeiro

  • Comunicado efectuado a nível regional, em jornal público, de forma simplificada a História de Enfermagem em Portugal e enquadramento das Revindicações a efectuar por um núcleo regional formado por representantes dos sindicatos.

  • Convidar a ministra da saúde para um frente a frente nos noticiários nacionais;

  • Inquéritos á população sobre a qualidade dos cuidados prestados, reportagens sobre o trabalho desenvolvido pelos enfermeiros nas unidades de saúde e na comunidade para que compreendam o motivo da nossa reivindicação

  • Entupir os e-mails e telefones de toda a comunicação social, acerca dos nossos valores, e do nosso verdadeiro trabalho, de maneira a que sejamos reconhecidos como indispensáveis para a melhoria dos cuidados de saúde neste país. Mostrar a triste realidade dos desempregados. Sugerir o trabalho de enfermeiro como comunicador social, a nível da educação para a saúde, tal como fazem, médicos, nutricionistas, psicólogos, economistas, entre outros em diversos programas de TV.

  • Mais presentes a nível político e social

  • Mostrar à população os riscos que diariamente os enfermeiros enfrentam e que estão tão aptos ou mais que qualquer outro profissional da área da saúde, como tal deve ser visto e remunerado como tal.

 

 

 

Outras

  • Apresentação de providência cautelar no tribunal europeu do trabalho

  • Assegurar cuidados sem qualquer tipo de registos

  • Cordão humano composto por enfermeiros na porta das instituições de saúde, barrando a entrada de grupos escolhidos por exemplo pessoal administrativo da direcção e outros profissionais de saúde

  • Entrega da carta de demissão de todos os enfermeiros do SNS

  • Esquecem-se dos militares, sem poder reivindicativo...

  • Flash mobs coordenadas;

  • Gostaria apenas de salientar a importância para alertar para o desemprego que muitos colegas recém-licenciados sofrem já à bastante tempo (1 e 2 anos), e que pouco ou nada se fala. Concordo que a questão do aumento salarial é muito importante, no entanto penso que se devia trazer para o debate a questão de termos tanta mão-de-obra desaproveitada quando temos tanta falta de recursos humanos.

  • Não dizer que sim tudo no dia-a-dia do trabalho, enquanto enfermeiros. A mudança não se faz com greves, faz-se diariamente. Consciencialização dos próprios enfermeiros quanto ao que REALMENTE É SER ENFERMEIRO, mudando a imagem social que o país tem dos enfermeiros. Agir como Enfermeiro sempre que estiver no seu local de trabalho, tendo a consciência que representa toda uma classe de profissionais licenciados. CONSCIÊNCIA é acima de tudo aquilo que tem de mudar nos Enfermeiros portugueses. Consciência de que são enfermeiros agindo como tal, como os verdadeiros profissionais que são.

  • Não pagamento temporário das cotas de todos associados

  • Uso de braçadeira preta por todos os enfermeiros e estandartes em casas e carros com "enfermeiros de mãos atadas" (ex),

  • Funeral simulado em varias cidades das politicas do governo com cortejo fúnebre

  • Queimar toneladas de fardas à porta do ministério da Saúde

  • Recurso ao tribunais devido à ilegalidade de recebermos abaixo dos 1200 desde que foi publicada esse DL, exigindo retroactivos para todos!

  • Trabalhar vestidos de negro num dia a combinar

  • União dos sindicatos

  • União geral da classe

  • Vigilância da OE relativamente aos vencimentos dos enfermeiros, punindo os que aceitarem receber abaixo da tabela...

  • Vigília no Ministério por tempo indeterminado

 

 

 

 

 


Ler 29794 vezes