Social:
quarta, 08 novembro 2006 17:20

Roche avança com novas soluções para diabéticos

Escrito por  Enf. Mário Santos

Diabéticos têm nova máquina de pesquisa de glicemia capilar com muitas inovações

 

Accu-Chek Compact Plus é mais uma aposta na qualidade de vida do diabético

Mário Santos
Enfermeiro e Jornalista


Diabetes é uma palavra que ainda faz confusão a muitas pessoas, mesmo aquelas que por imposição do seu estado de saúde, são obrigadas a fazer algumas pesquisas de glicemia capilar ao dia. E como se não bastasse, muitas destes pacientes apresentam uma vida perfeitamente normal, apesar de serem insulino-dependentes. Falamos pois daqueles que têm Diabetes do tipo1. E é para estes que a Roche Diagnostics colocou no mercado, há poucos meses, uma máquina de pesquisa de glicemia capilar, denominada de Accu-Chek Compact Plus, que não foi mais, que uma excelente transformação da Accu-Chek, lançada em 2002.

 

Roche ao lado diabéticos com a

Accu-Chek Compact Plus… à distância de 5 segundos

 

Esta nova maravilha da tecnologia é uma máquina que tem por base dar melhor qualidade de vida aos diabéticos e acompanhar as novas necessidades do utente. Desde logo, apresenta muitas e variadas características, impondo-se o facto de não ser necessário a colocação de tiras, pois dentro desta máquina encontra-se um rolo de 17 tiras individuais de leitura óptica.

Assim, o doente apenas carregando numa tecla acciona o sistema de leitura óptica, saindo da parte inferior da máquina uma tira do rolo. Logo, não existe necessidade de preocupação em andar com tiras, porque a própria máquina está preparada para avisar a cada momento a quantidade de tiras que ela possui. Outra característica é o facto de poder começar com um primeiro rolo de tiras e retirá-lo antes de acabar o mesmo, para utilizar um segundo rolo. A novidade prende-se com o facto das tiras que estão no rolo primário não se deteriorarem fora da máquina e quando o doente quiser pode utilizá-las, bastando para isso colocar novamente o rolo.

Esta máquina, para além de avisar o número de tiras existentes, não permite por leitura óptica que tiras que já se encontrem fora do prazo de validade sejam utilizadas. Bloqueia a sua saída para utilização e avisa o doente. É uma multiplicidade de sistemas integrados que para quem utiliza esta máquina nem dá por isso.

Outra particularidade interessante, é a circunstância da Accu-Chek Compact Plus apenas começar a leitura quando é detectado automaticamente sangue suficiente na tira. Se não existir a quantidade de sangue necessária, a máquina avisa e dá ao doente mais 25 segundos para tentar a gota necessária, para depois fazer uma leitura precisa em apenas 5 segundos.

 

De referir que tudo isto se pode fazer apenas com uma mão, pois a máquina traz um suporte onde está encaixado o dispositivo de punção capilar (mas removível se essa for a opção do seu utilizador) com 11 graus de profundidade. Logo, com a Accu-Chek Compact Plus a “picada” é praticamente indolor, face aos graus de profundidade que oferece.

 

Apresenta ainda memória para 300 leituras com data e hora (pré-definidos), função de alarme, possibilidade para programar 3 diferentes horários, nível de hipoglicemia ajustável, com sinal sonoro opcional, e ainda uma porta de infravermelhos.

“Apresentámos uma máquina com um nível elevado de sofisticação, mas esta tecnologia não é sinónimo de complicação. Pelo contrário, tudo está de tal forma simplificado para o utente, que pode executar a sua pesquisa apenas com uma mão. A Roche Diagnostics apostou na remodelação desta máquina, porque não se esquece que cada vez mais é necessário ter resultados com a maior precisão e fiabilidade possíveis, para um futuro com melhor qualidade de vida para os seus utilizadores. Por outro lado, há que não esquecer que desta forma os resultados ficam gravados na máquina e, posteriormente, podem ser enviados para um dispositivo computorizado, permitindo ao médico avaliar de forma mais exaustiva os valores apresentados” – referiu à nossa reportagem Hélder Firmino, Assistente de Diagnóstico, in Vitro.

 

“A nova Accu-Chek Compact Plus, envia através de infravermelhos os dados em memória, que são analisados pelo médico para averiguar a possibilidade de utilização de Bomba Infusora.”

 

“Pâncreas” e “Bomba Infusora” – outras apostas da Roche

 

A médio prazo, a Roche Diagnostics pensa apresentar aquilo que o mundo espera há muitos anos – “um pâncreas novo”. Este “pâncreas” consistirá numa bomba infusora que tem toda a tecnologia, não necessitando o doente de se preocupar com as picadas diárias, pois ela, por si só, trata de o fazer. E para além disso, faz descargas de insulina, automaticamente, sem intervenção do utente.

Mas, enquanto os testes continuam ao mais alto nível mundial nos laboratórios da Roche, actualmente, temos já em Portugal doentes que utilizam a Bomba Infusora (Accu-Chek Spirit) implantada de forma subcutânea em doentes, alguns dos quais com 5 anos de idade, para administração de insulina contínua, mediante intervenção do utente.

Esta sim, é uma novidade que falaremos num dos próximos “Destaques do Mês”. A nossa reportagem tentará chegar ao diálogo com alguns doentes espalhados por Portugal, para escutarmos, em primeiro testemunho, como é viver com este aparelho, que está colocado no doente de forma subcutânea, e custa cerca de três mil euros.

Em jeito de curiosidade, salientamos que esta bomba infusora está colocada em vários bebés com 6 meses, em diversos países, com resultados excelentes, quer para o utente, quer para o médico e enfermeiro que acompanham o portador do aparelho. Esta implantação actualmente só é possível se for utilizada a nova máquina de pesquisa de glicemia capilar Accu-Chek Compact Plus.

Para qualquer assunto relacionado com esta nova máquina, o contacto telefónico é o 800 200 265.

 

Ler 5477 vezes