Social:

Tratamentos experimentais começaram a ser aplicados na segunda-feira na assistência médica à auxiliar da enfermeira espanhola que foi contagiada com o vírus do Ébola num hospital de Madrid, confirmou a diretora-geral de Saúde Pública de Espanha.
A auxiliar da enfermaria espanhola infetada com o Ébola em Madrid, o primeiro caso de contágio na Europa, está desde a madrugada de hoje isolada no hospital Carlos III, onde contraiu o vírus.
Enfermeiros e outros trabalhadores sanitários espanhóis denunciaram nos últimos dias várias deficiências na aplicação dos protocolos de proteção de pessoal envolvido no atendimento a pacientes com o vírus do Ébola em Madrid.
Espanha, onde hoje foi confirmado o primeiro caso de contágio de Ébola na Europa - uma enfermeira que atendeu a segunda vítima mortal espanhola - era o 19º país com maior risco de contágio, segundo um estudo divulgado recentemente.
O presidente do sindicato médico espanhol AMYTS, Daniel Bernabéu, manifestou hoje um misto de espanto e indignação com a notícia de que uma auxiliar de enfermagem espanhola foi contagiada com o vírus do Ébola em Madrid.
A ministra de Saúde espanhola disse hoje que as autoridades estão a comprovar se os protocolos foram adequadamente seguidos caso da auxiliar de enfermaria, que se confirmou ter contraído o vírus do Ébola em Madrid
Uma segunda análise positiva à enfermeira espanhola que atendeu o missionário Manuel Garcia Viejo, vítima mortal de Ébola no passado dia 25 de setembro num hospital madrileno, confirmou hoje o primeiro caso de contágio na Europa.
Cientistas usam padrões de propagação do ébola e dados de tráfego aéreo para prever uma probabilidade de 75% de hipóteses de o vírus chegar a França até 24 de Outubro, e 50% à Grã-Bretanha na mesma época.