Social:
sábado, 09 agosto 2014 13:38

PCP critica «carência gritante de médicos» no Hospital da Feira

A Concelhia de Santa Maria da Feira do PCP manifestou-se hoje preocupada com «a carência gritante de pessoal médico habilitado na Urgência do Hospital S. Sebastião», o que atribui a uma alegada estratégia do Governo para favorecer interesses privados.

«A somar à concentração de serviços hospitalares e ao esvaziamento de muitas valências e centros de saúde na região, o que provocou inevitavelmente o congestionamento crescente deste Hospital, assiste-se neste momento a uma autêntica rutura de recursos humanos, em especial médicos, para poder corresponder a essa sobrecarga», segundo um comunicado da estrutura concelhia do PCP.

Para aquele partido, «toda esta situação se insere num plano mais vasto e numa clara opção de classe deste e de outros governos, para favorecer os interesses privados em detrimento do que é público e devia estar ao serviço de todos».

No comunicado, os comunistas de Santa Maria da Feira criticam, ainda, que a tutela queira impor «uma verdadeira lei da rolha no setor», alertando para a alegada proibição dos profissionais do Serviço Nacional de Saúde de denunciarem situações como a da carência de médicos na Urgência do S. Sebastião.

A Concelhia comunista realça, ainda, que as políticas restritivas e de sucessivos cortes no Orçamento de Estado, assim como o aumento das taxas moderadoras, contrariam a Constituição da República e o direito à Saúde nela consagrado.

«O que estas políticas estão a causar é a progressiva e programada destruição do Serviço Nacional de Saúde, uma das principais conquistas do 25 de Abril», acrescenta o comunicado.

FONTE: http://bit.ly/1ramIRH

Ler 2942 vezes