Social:
quarta, 30 julho 2014 16:06

Especialistas desmistificam a causa das cãibras

Quantos de nós já ouvimos familiares, amigos e até profissionais de saúde afirmarem que as cãibras são provocadas por falta de magnésio?

 

Na verdade, a explicação médica está muito para além disso e deve ser alvo de investigação clínica, caso seja um fenómeno recorrente.

O Centro de Terapias Chinesas alerta para o perigo de serem prescritos suplementos de magnésio de forma inapropriada para tratar as cãibras, quando na verdade a principal causa deste sintoma reside na má circulação sanguínea e na falta de oxigénio que é transportado para o tecido muscular. Segundo Wenqian Chen, directora do Centro de Terapias Chinesas em Lisboa, «a toma de suplementos de magnésio para minimizar o desconforto associado à cãibra é um erro crasso porque não só conduz à ingestão desnecessária desse mineral, como não trata a origem do problema. Os tratamentos deverão passar pelo controlo dos problemas circulatórios, com vista a permitir que o fluxo sanguíneo circule de forma adequada, em todas as zonas do corpo.

As temperaturas muito baixas ou muito elevadas conduzem ao aumento da frequência das cãibras, bem como o excesso de exercício físico e o uso de calçado inapropriado, como saltos muito altos ou rasos». As cãibras surgem quando as fibras musculares se contraem e produzem tensão e dor aguda na região afectada, que poderá permanecer sensível durante largas horas. A duração de um episódio vai, em média, de poucos segundos a cerca de 15 minutos, embora possa ter uma duração superior. É comum que a situação se repita várias vezes durante o dia, ou mesmo durante o sono, nomeadamente após a prática de exercício físico.

Segundo a Medicina tradicional Chinesa, o sangue circula eficazmente no interior das veias, se a energia o impulsionar. Quando existem bloqueios a este nível, verifica-se um esforço adicional para pôr em prática um processo que devia ser fácil e natural.

A longo prazo, podem desencadear-se doenças venosas como edemas, varizes ou estagnação de sangue nos locais mais afectados. A acupunctura, complementada com fitoterapia (plantas medicinais), é o método de tratamento mais aconselhado nestes casos, aplicado em alguns pontos específicos.

FONTE: http://bit.ly/1ttjVHM

 

Ler 2206 vezes