Social:
sábado, 05 outubro 2013 01:55

DGS considera preocupante venda de antibióticos para animais sem receita

O diretor-geral da Saúde classificou, nesta sexta-feira, "preocupante" os resultados de um estudo encomendado pela Ordem dos Veterinários sobre a venda de antibióticos de uso animal sem receita e disse que "não pode haver tolerância" a esta prática.

"Vamos ter de levar muito a sério novas regras para utilização de antibióticos, quer em saúde pública humana, quer em saúde animal", disse à agência Lusa Francisco George, à margem de uma conferência sobre aleitamento materno, que decorre em Lisboa.

Segundo um estudo encomendado pela Ordem dos Médicos Veterinários (OMV), "a esmagadora maioria das farmácias de Lisboa e Porto vendem antibióticos para animais sem receita do médico-veterinário".

Em média, apurou o estudo, "87% das farmácias vendem antibióticos sem qualquer solicitação de receita médica e, destas, mais de 50% sugeriram o tratamento para o animal e escolheram o antibiótico que venderam".

A OMV classifica a situação como "muito grave" e a sua bastonária transmitiu, nesta sexta-feira, estas apreensões a Francisco George.

Para o diretor-geral da Saúde, as conclusões do levantamento são "preocupantes". "Sabíamos que existia, mas não com a magnitude que é agora exibido pelo estudo".

http://www.ionline.pt/iopiniao/liberdade-escolha-bom-mau

 

Ler 2827 vezes