Social:

O Governo da Coreia do Sul aprovou hoje a injeção do equivalente a 17.600 milhões de euros na economia para atenuar os efeitos do surto da Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS) e do fraco consumo.
O Infarmed recebeu 152 candidaturas ao Fundo para Investigação em Saúde que conta com um capital de um milhão de euros e financiará cada projeto até 130 mil euros, revelou à Lusa este organismo.
O Instituto de Ciências Nucleares Aplicadas à Saúde (ICNAS) da Universidade de Coimbra desenvolveu uma molécula «bastante eficaz» no diagnóstico do cancro da próstata, que está agora disponível para utilização no país, disse o diretor da instituição.
A Administração Regional de Saúde do Norte (ARSN) garantiu que as enfermeiras que hoje foram a pé à casa dos utentes, em Vila Verde, o fizeram "por vontade própria", sublinhando que se tratará de uma "ação de propaganda sindical".
Maioria PSD-CDS acredita que é possível concluir o processo a tempo de votação final no dia 22.
Algumas dezenas de trabalhadores do INEM concentraram-se hoje de manhã junto ao Ministério da Saúde, apesar de o governo ter decidido retomar as negociações sindicais, que era a principal motivação do protesto.
O medicamento injetável para diabetes Liraglutide, que os reguladores norte-americanos aprovaram o ano passado para a perda de peso, ajudou as pessoas obesas a perderem uma média de oito quilogramas, refere um estudo hoje divulgado.
A Coreia do Sul informou hoje ter sinalizado um novo caso da Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS), o primeiro em cinco dias.