Social:

Em Portugal a cada 50 minutos morre uma pessoa por doenças atribuíveis ao tabaco. Autoridades querem reduzir prevalência de fumadores dos actuais 20% para 17% até 2020. Filme “intenso e emotivo” começa a ser exibido esta quarta-feira.
Médicos são suspeitos de assinar relatórios clínicos falsos para burlar a Segurança Social e garantir pensões de invalidez aos clientes. O esquema acontecia em Braga. Estado lesado em 39 mil euros.
Projecto do PS foi rejeitado com a diferença de cinco votos – incluindo a surpresa de Miranda Calha. Partidos prometeram voltar ao assunto em breve, mas o cenário ideal é o início da próxima legislatura.
A esquerda assume a derrota na legalização da morte medicamente assistida, mas não desiste e garante que a questão irá voltar ao Parlamento.
Entidade vai enviar ao Governo uma carta na qual é descrita como "inaceitável a condição de ensinar, aprender e investigar num centro universitário depauperado numa área clínica nuclear, a pediatria".
Órgão da Ordem dos Médicos diz que projectos usam terminologia vaga. Eutanásia e suicídio assistido "situam-se fora dos princípios da medicina”, defendem.
A falta de legitimidade do Parlamento para discutir a eutanásia foi um dos argumentos fortes usado por muitos dos manifestantes.
Heloísa Apolónia, deputada do Partido Ecologista Os Verdes, diz que projeto lei sobre eutanásia não retira um cêntimo "ao investimento nos cuidados paliativos".
Pág. 557 de 557