Social:

A proposta do BE vai beber ao trabalho desenvolvido pelo antigo coordenador do BE João Semedo e o fundador do PS António Arnaut, que morreu recentemente.
As saídas não compensadas para o sector privado e para o estrangeiro e a alteração do regime de horário de trabalho são só algumas das razões que justificam o hiato que existe entre os anestesistas ao serviço e os que seriam necessários. Que se agravou em relação a 2014.
O bastonário da Ordem dos Médicos defende que a redução de 18 para 12 horas semanais em urgência iria "aumentar a capacidade cirúrgica no país".
A falta de médicos em especialidades como ortopedia, anestesiologista e ginecologia levou a que os hospitais algarvios começassem a pagar mais aos profissionais em regime de prestação de serviços.
Dos 145 especialistas formados nos últimos três anos, só 99 terão ficado nos quadros dos hospitais públicos. Um terço escolhe outra via.
As saídas não compensadas para o sector privado e para o estrangeiro e a alteração do regime de horário de trabalho são só algumas das razões que justificam o hiato que existe entre os anestesistas ao serviço e os que seriam necessários. Que se agravou em relação a 2014.
O objectivo é levar os países a promover "a actividade física junto das populações" numa lógica que envolva vários sectores e políticas.
segunda, 04 junho 2018 00:07

Faltam mais de 500 anestesistas no SNS

Mais de 500 anestesiologistas estão em falta nos hospitais públicos portugueses, apesar de o número de profissionais ter crescido desde 2014, conclui um estudo publicado na Acta Médica Portuguesa.