Social:
segunda, 23 dezembro 2019 15:09

“Não há data para reabertura da urgência pediátrica” do Garcia de Orta

Desde Novembro que a urgência pediátrica deste hospital tem encerrado diariamente no período nocturno, entre as 20h e as 08h, devido à falta de especialistas para assegurar a escala.

O presidente da Câmara do Seixal disse esta segunda-feira não haver data para a reabertura da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, no distrito de Setúbal, que se encontra fechada no período nocturno desde meados de Novembro.

“Não há uma data para a reabertura da urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, ao contrário daquilo que eram as nossas expectativas. Há um mês, quando nos reunimos com a ministra da Saúde ela transmitiu que estava a trabalhar em soluções e que seria para breve a reabertura. Hoje [segunda-feira], com grande tristeza e insatisfação, recebemos a notícia de que não se perspectiva para breve”, disse Joaquim Santos.

Mais populares

  • Coimbra

    Centro de Coimbra podia estar hoje submerso se o rio Mondego não tivesse sido desassoreado

  • Porto

    O “monolito” que Nuno Grande desenhou junto a São Bento divide opiniões

  • i-album
    Fotografia

    Os retratos dos protestos que abalaram o mundo em 2019: “Por favor, não desistam”

O autarca, eleito pelo PCP, falava à Lusa após uma reunião com a ministra da Saúde, Marta Temido, em Lisboa, para um ponto de situação sobre a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta. Desde Novembro que a urgência pediátrica deste hospital tem encerrado diariamente no período nocturno, entre as 20h e as 8h, devido à falta de especialistas para assegurar a escala.

No entanto, a falta de pediatras já afecta o hospital há mais de um ano, quando saíram 13 profissionais, e, segundo o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, nem o lançamento de concursos foi suficiente para colmatar a carência porque “ninguém concorreu”. De acordo com Joaquim Santos, a ministra da Saúde “está a tomar medidas” para a contratação de profissionais, “mas ainda não conseguiu fazê-lo na medida” necessária para a “reabertura da urgência”.

“Mais de um mês depois do encerramento, em 18 de Novembro, todos os dias à noite a população não tem uma resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS) da área da residência e tem de se deslocar para outros hospitais da rede pública em Lisboa ou recorrer a privados”, disse o autarca.

Joaquim Santos diz que este problema “é uma menoridade do SNS”, mas sublinha que o sistema devia “ter todas as condições para, em primeiro lugar, prestar o direito das crianças à saúde e também daqueles que não podem recorrer ao sector privado”.

O autarca adiantou que ficou já agendada uma nova reunião com a ministra para Janeiro, para avaliar a situação, acrescentando que houve já um primeiro concurso para a contratação de duas pessoas, tendo sido lançado esta segunda-feira novo concurso com mais cinco vagas.

Na semana passada, a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros (PS), anunciou que a urgência pediátrica do Garcia de Orta poderia reabrir já em Janeiro depois da entrada de mais especialistas. “O compromisso é que as urgências pediátricas em período nocturno vão reabrir”, afirmou Inês de Madeiros (PS), depois de uma reunião com a ministra da Saúde, indicando que o serviço pode voltar à normalidade “já em Janeiro”.

Segundo a autarca, esta possibilidade resultava da contratação de duas recém-especialistas, uma das quais entrou ao serviço este mês, enquanto a outra começará a 6 de Janeiro.

FONTE - Público

Ler 256 vezes