Social:
quarta, 18 dezembro 2019 12:26

Ministro da Economia elogia sector da saúde português: é “dos melhores do mundo”

Siza Vieira defendeu o sistema português na assinatura de um protocolo para promover a oferta de turismo médico.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, defendeu esta quarta-feira que o sector da saúde português é “dos melhores do mundo”.”Temos de ter orgulho e satisfação em termos sido capazes de oferecer aos nossos concidadãos um sistema de saúde que é dos melhores do mundo”, disse o ministro, em Lisboa, na cerimónia de assinatura de um protocolo para promover a oferta de turismo médico em Portugal.

Mais populares

  • Música

    Morreu Patxi Andión, o mais português dos cantores espanhóis

  • Assembleia da República

    Deputados únicos ficam fora da conferência de líderes

  • i-album
    Livros

    Bowie, a biografia ilustrada de alguém que mudou o mundo

Siza Vieira defendeu que, para atrair cidadãos de outros países para cuidados de saúde, os portugueses “têm de ser dos primeiros a acreditar que o sistema de saúde é dos melhores do mundo” e promover o país nesses termos.

O ministro destacou ainda a proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano em matéria de saúde, por introduzir um “reforço orçamental” no sector, e enalteceu o turismo médico como factor de crescimento da economia.

Por sua vez, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, considerou o turismo médico uma “aposta muito certeira para o turismo”, e lembrou que o protocolo hoje assinado surge na sequência do estudo de um grupo de trabalho interministerial, criado em 2016, que concluiu que Portugal “tem valências muito importantes” nessa área e que existe capacidade dos quadros técnicos para dar resposta a essa nova aposta do turismo.

O protocolo foi assinado por representantes do Turismo de Portugal, da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal - AICEP, da Health Cluster Portugal e a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada.

Nesse documento, é descrito o turismo médico como vector potencial de competitividade do sector e estabelecido o objectivo de atingir um volume de negócios anual superior a 100 milhões de euros com o turismo médico.

“Considerando que o trabalho já desenvolvido no âmbito do Turismo Médico, no qual é reconhecido que o Grupo José de Mello Saúde/CUF, o Grupo Luz Saúde e o Grupo Lusíadas têm apresentado e promovido a oferta de Turismo Médico em Portugal, é passível de ser alargado a outros prestadores, nomeadamente associados do Health Cluster Portugal e da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada”, lê-se no protocolo.

FONTE - Público

Ler 398 vezes