Social:
terça, 15 outubro 2019 12:24

Dia Mundial de Saúde da Mama quer promover vida saudável e alimentar uma onda rosa

Um Estilo de Vida Saudável para a Saúde da Mama é o mote lançado pela Europa Donna, a coligação europeia na génese das celebrações do 15 de Outubro, representada em Portugal pela Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Uma actividade física regular, manter o volume corporal dentro das balizas ideais e optar por uma alimentação saudável, respeitando a roda dos alimentos. Esta é a mensagem da Europa Donna, a Coligação Europeia Contra o Cancro da Mama, uma organização independente e sem fins lucrativos, cujos membros filiados são organizações de países de toda a Europa — em Portugal, a Europa Donna é representada e desenvolve a sua actividade através da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Mais populares

  • i-album
    Meteorologia

    Já caiu a primeira neve de Outono na Serra da Estrela

  • Imigração

    Funcionários das Finanças, Segurança Social e SEF detidos por corrupção na legalização de imigrantes

  • i-album
    Fotografia

    São Paulo, a cidade “desumana” e “desigual”

Na origem da mensagem escolhida para este dia está o facto de o aumento do número de casos de cancro da mama ser coincidente com as mudanças de hábitos de estilos de vida, com o aumento da vida sedentária, o ganho de peso e obesidade assim como a maternidade em idade mais avançada. De acordo com a Liga Portuguesa Contra o Cancro, entre 25% e 33% dos casos diagnosticados correspondem a mulheres ou com excesso de peso ou com um estilo de vida sedentário. Já o consumo excessivo de álcool, alerta a mesma instituição, aumenta o risco de cancro da mama até 50%.

A probabilidade de desenvolver cancro da mama também pode estar relacionada com a idade da primeira menstruação e da entrada na menopausa: “Para cada ano de atraso da menarca, o risco diminui em cerca de 15%; para cada ano de atraso da menopausa, aumenta cerca de 3%”. Sobre a menopausa, a Liga informa que “há uma ligação muito clara entre a terapêutica hormonal de substituição (THS) e o risco de desenvolver cancro da mama”. Da mesma forma, a toma de contraceptivos orais aumenta o risco em 15-25%.

Uma onda rosa para combater o cancro

Paralelamente à campanha de promoção de hábitos saudáveis de vida, a Liga Portuguesa Contra o Cancro começa hoje, até 30 de Outubro, a alimentar uma Onda Rosa. Objectivo: incentivar a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

A campanha, que se realiza pelo quinto ano consecutivo e que, no ano passado, envolveu quase 600 instituições, estende-se este ano a toda a comunidade. Assim, além de criar sinergias de modo a reforçar as parcerias estabelecidas, a Liga quer este ano chegar a novas entidades, mas também a indivíduos. O envolvimento poderá passar pela promoção de actividades ou simplesmente “passando a palavra junto aos que nos rodeiam”.

PÚBLICO -
Foto
A Carris foi uma das empresas que, no passado, se juntou à Onda Rosa Rui Gaudêncio

Outubro Rosa no Culto

O PÚBLICO associa-se, através do Culto e de forma independente, à promoção da saúde da mama e à informação sobre a importância dos rastreios regulares e dos diagnósticos precoces para uma maior taxa de sobrevivência a um cancro que, em Portugal, em 2017, matou quase cinco pessoas por dia, na sua maioria mulheres (apenas 2% dos casos ocorreram em homens, que também deverão estar sensibilizados para a necessidade de rastreio, caso detectem algum sintoma suspeito).

Até ao fim do mês, além da publicação de informação relativa às iniciativas a decorrer, contaremos com testemunhos, na primeira pessoa, sobre a importância de um diagnóstico precoce para combater uma doença, considerada pela Liga como “um problema de saúde pública​.

FONTE - Público

Ler 192 vezes