Social:
segunda, 14 outubro 2019 17:50

Urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta volta a encerrar esta noite

Urgência encerrará por “insuficiência de médicos para cumprir a escala nocturna” e reabrirá esta terça-feira às 08h30. Utentes que necessitem de recorrer a uma urgência pediátrica devem dirigir-se ao Hospital de Santa Maria ou do Hospital de Dona Estefânia.

A urgência do serviço de pediatria do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, voltará a estar encerrada esta segunda-feira, informou o Conselho de Administração do Hospital em comunicado.

Mais populares

  • Assalto em Tancos

    Juiz Ivo Rosa tentou proteger militares no caso de Tancos

  • Documentário "Why We Hate"

    Um documentário para perguntar de onde vem o nosso ódio

  • i-album
    Fotografia

    São Paulo, a cidade “desumana” e “desigual”

“A Urgência do Serviço de Pediatria encerrará das 21h00 de hoje, dia 14 de Outubro, até às 08h30 de amanhã, dia 15 de Outubro, por insuficiência de médicos pediatras para cumprir a escala nocturna”, lê-se no comunicado.

A administração do hospital informa ainda que todos os utentes que necessitem de recorrer a uma urgência pediátrica durante o período referido se devem dirigir às urgências pediátricas do Hospital de Santa Maria ou do Hospital de Dona Estefânia, em Lisboa.

A urgência deste hospital esteve encerrada entre as 20h00 de sábado e as 08h00 de domingo pela mesma razão pela qual encerra esta segunda-feira. Este fim-de-semana, a administração do hospital disse lamentar a situação, mas garantiu que estão a decorrer “todas as diligências necessárias para ultrapassar as dificuldades”, em articulação com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e com a tutela.

Em comunicado enviado às redacções esta segunda-feira, a Câmara Municipal do Seixal mostrou-se preocupada com o encerramento das urgências de pediatria que põe em causa o atendimento a crianças que ficam “privadas do acesso a cuidados de saúde condignos” e pede que “se encontrem soluções urgentes para a falta de profissionais no Serviço Nacional de Saúde”. A autarquia garante que esta questão já tinha sido abordada pelo presidente da Câmara Municipal numa reunião que teve em Junho com a secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte.

“Na altura, a secretária de Estado transmitiu à autarquia que estariam a ser tomadas medidas para ultrapassar os constrangimentos existentes rapidamente. Infelizmente, passados poucos meses desde essa reunião, a situação na Pediatria no HGO não só não se resolveu, como ainda se agravou”, lê-se no comunicado da autarquia.

Esta segunda-feira, também Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, se mostrou preocupado com o encerramento temporário das urgências pediátricas do Garcia de Orta, dizendo que vai escrever à ministra da Saúde a alertar novamente para a “grave carência” de pediatras e lembrando que se algum acidente acontecer naquele serviço de urgência terá de ser o Ministério da Saúde a assumir responsabilidades.

O bastonário entendeu ainda que “é inaceitável e incompreensível que a situação não tenha sido ainda resolvida”, recordando que os médicos andam desde o ano passado a chamar a atenção para a falta de médicos. Sublinha ainda que este serviço recebe cerca de 150 crianças por dia e que chega a ser assegurado por um médico especialista e um médico interno (em formação de especialidade).

Em declarações à Lusa, Miguel Guimarães recordou que chegou a apresentar uma participação à Inspecção-geral das Actividades em Saúde sobre a situação, já há meio ano, a pedir que fosse investigada a composição das equipas da urgência pediátrica do hospital em Almada.

Segundo o Sindicato dos Médicos da Zona Sul, há uma grande carência de pediatras neste hospital de Almada, distrito de Setúbal, existindo apenas quatro médicos de serviço a assegurar os bancos de urgência à noite. Há mais de um ano que a situação no Garcia de Orta — hospital que atende cerca de 200 crianças por dia — tem vindo a piorar devido à falta de profissionais.

FONTE - Público

Ler 176 vezes