Social:
sexta, 15 março 2019 22:40

Colapso de edifício na Nigéria matou 20 pessoas

É o novo balanço mortal da derrocada de um edifício de três andares onde funcionava uma escola primária, em Lagos. As buscas terminaram na quinta-feira.

Um novo balanço indica que 20 pessoas morreram na sequência do colapso do edifício de três andares onde funcionava uma escola primária, na cidade de Lagos, na Nigéria. Segundo a agência Reuters, 45 pessoas foram retiradas dos escombros e sobreviveram.

O comissário de Saúde do governo do estado de Lagos, Jide Idris, não detalhou quantas crianças estavam entre os mortos, mas avançou que dez crianças e quatro adultos ainda estão a receber ajuda médica.

Mais populares

  • i-album
    Nova Zelândia

    Pelo menos 49 mortos em ataque terrorista a mesquitas na Nova Zelândia. Atentado foi transmitido em directo

  • Causas

    Greve pelo clima: “É uma das manifestações mais bonitas que já vi”

  • i-album
    Fotogaleria

    Do Rio de Janeiro a Nairobi, mundo fora a gritar pelo clima

Jide Idris esteve esta sexta-feira em conferência de imprensa depois de as equipas de resgate terem dado as buscas como terminadas na quinta-feira.

Na quarta-feira, o edifício de três andares ruiu por volta das 10h (9h em Portugal), segundo o porta-voz da Agência de Emergência Nacional da Nigéria, Ibrahim Farinloye. As actividades do infantário e da escola primária decorriam no terceiro piso do edifício.

Ainda que não se saiba o que esteve na origem do incidente, a agência reguladora da segurança na construção civil de Lagos disse à BBC que o edifício estava identificado e que estava na lista para ser demolido. Um morador que assistiu ao incidente contou que o edifício tinha fissuras e que já tinham sido feitas reclamações.

As quedas de edifícios não são raras na Nigéria: segundo a BBC, os materiais de construção falham em qualidade e as inspecções são feitas de forma descuidada.

Em 2016, mais de cem pessoas morreram depois de o telhado de uma igreja ter caído em Uyo, no Sul da Nigéria. A igreja ainda estava em construção, mas as obras tinham sido aceleradas para que o espaço pudesse acolher a ordenação de um bispo. Nesse ano, em Lagos, 30 pessoas morreram na sequência do desabamento de um edifício de cinco andares, ainda em construção.

FONTE - Público

Ler 69 vezes