Social:
quinta, 28 fevereiro 2019 18:00

Selma Blair explica na televisão o que é ter esclerose múltipla

A actriz norte-americana deu uma entrevista e falou sobre a sua reacção inicial ao diagnóstico e como tem lidado com a doença.

Selma Blair pisou a passadeira vermelha da festa da Vanity Fair de bengala, durante a noite de Óscares. A actriz norte-americana, mais conhecida pelos papéis que teve em filmes como Legalmente Loura e A Coisa Mais Doce, tem esclerose múltipla e falou publicamente sobre o diagnóstico pela primeira vez, esta semana.

“[Estou] muito contente por poder mostrar como é estar com uma forma agressiva de esclerose múltipla”, afirmou em entrevista ao programa Good Morning America. Apontou ainda para a bengala de pele preta com um diamante cor-de-rosa que usou na noite dos Óscares.

Mais populares

  • Argentina

    Uma menina de 11 anos queria abortar depois de ser violada; fizeram-lhe uma cesariana

  • i-album
    Sismos

    Há 50 anos a terra tremeu e o país entrou em pânico

  • i-album
    Fotografia

    “Brexit”: uma “automutilação voluntária”

Durante a entrevista, notou-se que a fala da actriz está visivelmente afectada pela doença. De acordo com a própria, esta sofre de disfonia espasmódica, caracterizada pelo espasmo intermitente dos músculos laríngeos, que provocam uma anormalidade na produção vocal, segundo o manual de saúde da Merck Sharp and Dohme.

A actriz de 46 anos falou ainda sobre o choque inicial do diagnóstico, que recebeu em Agosto passado. “Chorei. Não eram lágrimas de pânico. Eram lágrimas de saber que agora tinha de ceder a um corpo sobre o qual tinha perdido o controlo”, conta. Ao mesmo tempo sentiu-se aliviada por ter finalmente um diagnóstico, depois de anos a “não ser levada a sério” pelos médicos.

Desde o nascimento do filho, há sete anos, que tinha sintomas da doença, sem o saber. “Estava a dar tudo para parecer normal”, conta, inclusive a automedicar-se e a beber. Aponta ainda que, inicialmente, o médico lhe disse que teria a possibilidade de recuperar até 90% das suas capacidades.

Dois meses depois do diagnóstico, a actriz partilhou no Instagram a notícia. “Tenho esclerose múltipla. Pela graça do Senhor, tenho emprego pela força de vontade e a compreensão dos meus produtores da Netflix. Um fantástico emprego”, escreveu então. “Estou incapacitada. Às vezes caio. Deixo cair coisas. A minha memória está enevoada. O meu lado esquerdo está a pedir direcções a um GPS estragado. Eu rio e não sei exactamente o que irei fazer, mas vou fazer o meu melhor”, acrescentou.

Numa entrevista à Vanity Fair, publicada esta semana, Blair revela que a sua saúde se deteriorou significativamente após ter reagido mal a uma dose de medicação. Conta ainda que à data da entrevista estava prestes a começar um novo tratamento, em relação ao qual o seu médico está bastante optimista.

À mesma revista, o médico Saud Sadiq afirma que tem doentes com as mais diversas profissões que não querem que ninguém saiba da doença, com medo que afecte a sua carreira. “A decisão [de Selma Blair] de falar publicamente também gera atenção e aumenta o financiamento para a investigação da doença quando as pessoas conseguem ver alguém a ser afectado como ela”, afirma.

De acordo com o site da CUF, a esclerose múltipla é uma doença neurológica crónica que afecta o sistema nervoso central. E “embora não seja uma doença fatal, é muito incapacitante, afectando de modo significativo todos os aspectos da vida dos pacientes”. Segundo a mesma página, estima-se que em Portugal esta doença atinja cerca de 60 em cada 100 mil habitantes, totalizando mais de 5000 (e 2,5 milhões à escala global).

FONTE - Público

Ler 338 vezes