Social:
terça, 12 fevereiro 2019 12:58

Presidente do Infarmed não vai ser reconduzida no cargo

A pediatra Maria do Céu Machado opôs-se sempre com veemência à transferência da Autoridade Nacional do Medicamento para o Porto.

O Conselho de Administração da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) não vai ser reconduzido por mais três anos, apesar de a Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (Cresap) ter aprovado a continuação da liderança de Maria do Céu Machado, a presidente do conselho directivo, soube o PÚBLICO.

O conselho directivo do Infarmed é integrado ainda por Rui Ivo, vice-presidente, e Sofia Oliveira Martins, vogal.

Mais populares

  • Televisão

    Conta-me Como Foi regressa à RTP e passa da ditadura para os anos 80

  • ADSE

    CUF formaliza suspensão da convenção com ADSE. E dá três razões

  • i-album
    Instagram

    Os penteados que se desalinham dos bordados de uma modelo

A pediatra e ex-Alta Comissária da Saúde, Maria do Céu Machado, opôs-se com veemência à transferência do Infarmed para o Porto, mal esta intenção foi anunciada pelo Governo, em Novembro de 2017.

A decisão de descentralização da autoridade do medicamento acabaria por ser suspensa pelo Ministério da Saúde em Setembro de 2018.

Nessa altura, o então ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, anunciou que a eventual transferência do Infarmed ia depender da decisão da comissão que na Assembleia da República acompanha os processos de descentralização dos serviços públicos.

O pedido de parecer sobre a recondução do actual conselho directivo do Infarmed foi enviado para a Cresap pelo Ministério da Saúde, mas não é vinculativo e não foi levado em conta neste caso, segundo fontes ligadas ao Governo. A tutela pede o parecer da Cresap quando indigita gestores públicos mas actualmente, depois de as regras terem sido alteradas, o parecer apenas é tornado público se houver nomeação governamental.

Maria do Céu Machado foi nomeada em Maio de 2017 em substituição de Henrique Luz Rodrigues, que tinha atingido o limite de idade, 70 anos. Antes de ir para o Infarmed, dirigiu o departamento de Pediatria do Hospital de Santa Maria e foi Alta Comissária para a Saúde e directora clínica do hospital de Amadora Sintra.

FONTE - Público

Ler 57 vezes