Social:
segunda, 14 janeiro 2019 15:55

Movimento de enfermeiros prolonga recolha de fundos para financiar greve

A ideia é recolher mais dinheiro além dos 400 mil euros da meta estabelecida anteriormente, para o caso de ser necessário "reforçar a luta".

O movimento de enfermeiros "greve cirúrgica" decidiu prolongar até 28 de Janeiro a recolha de fundos para financiar a greve em blocos operatórios, uma angariação que até à tarde desta segunda-feira já tinha conseguido 417 mil euros.

Mais populares

  • Revista de imprensa

    Poema de Álvaro de Campos censurado em manual de Português da Porto Editora

  • Carta aberta à Ordem dos Psicólogos Portugueses

  • i-album
    Fotografia

    Estados Unidos: e se Deus olhasse para baixo?

Numa mensagem divulgada na rede social Facebook, o movimento que esteve na origem da greve prolongada de enfermeiros em blocos operatórios disse que decidiu pedir o prolongamento do período de angariação de fundos através da plataforma na internet até ao dia 28 deste mês.

A ideia é recolher mais dinheiro além dos 400 mil euros da meta estabelecida anteriormente, para o caso de ser necessário "reforçar a luta" e incluir mais hospitais na nova paralisação em blocos operatórios que está em preparação.

O movimento "greve cirúrgica" entende que é "incerto o resultado da reunião" de quinta-feira entre sindicatos de enfermeiros e Governo.

Contudo, até à conclusão do processo, o fundo angariado fica em "stand by".

A nova greve em blocos operatórios com duração de 45 dias devia ter começado nesta segunda-feira, mas foi suspensa até quinta-feira, aguardando os sindicatos conclusões da reunião com o Governo, encontro que foi entretanto anunciado pelo Ministério da Saúde.

A greve, convocada pela Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros, poderá afectar até final de Fevereiro blocos cirúrgicos de sete centros hospitalares: os dois centros do Porto, Braga, Vila Nova de Gaia/Espinho, Entre Douro e Vouga, Tondela/Viseu e Garcia de Orta.

FONTE - Público

Ler 257 vezes