Social:
quinta, 08 novembro 2018 08:58

Ordem quer saber como está a criação de carreira para os dentistas no SNS

A Ordem dos Médicos Dentistas quer saber como está a criação da carreira para os dentistas e o alargamento dos cuidados de saúde oral em centros de saúde, após as mudanças no Ministério da Saúde.

A Ordem dos Médicos Dentistas quer saber como está a criação da carreira para os dentistas no Serviço Nacional de Saúde e o alargamento dos cuidados de saúde oral em centros de saúde, após as mudanças no Ministério da Saúde.

Em declarações à agência Lusa, o bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Orlando Monteiro da Silva, explicou que estes dois temas terão “lugar de destaque” no 27.º congresso da ordem, que decorre entre esta quinta-feira e sábado, em Matosinhos, no distrito do Porto.

O representante dos dentistas adiantou que, aproveitando a presença da nova secretária de Estado da Saúde na iniciativa, vai insistir na “necessidade” de se avançar com a criação de uma carreira para os dentistas no Serviço Nacional de Saúde (SNS), referindo que o processo já foi aprovado pelo Ministério da Saúde, mas aguarda há quase um ano pelas Finanças. “É fundamental e necessário, a bem da qualidade, criar-se uma carreira de medicina dentária, dado tratar-se de uma profissão específica”, frisou.

Orlando Monteiro da Silva disse ainda ser “importante” saber se a intenção de criação de uma carreira se mantém, após a substituição do ministro e dos secretários de Estado. A Ordem reclama um “estatuto adequado” para estes profissionais, consagrado através de uma carreira.

Além desta questão, o bastonário pretende saber em que estado está o projeto de integração da medicina dentária no SNS, alargando o número de centros de saúde com cuidados de saúde oral e tendo todos os agrupamentos de centros de saúde com consultórios de medicina dentária.

A colocação de dentistas nos cuidados de saúde primários iniciou-se com o atual Governo, primeiro através de projetos-piloto que foram sendo progressivamente alargados. Esta iniciativa é “muito importante” para a acessibilidade da população à saúde oral, defendeu.

O 27.º Congresso da Ordem dos Médicos Dentistas, com a presença de oradores nacionais e internacionais, espera a maior participação “de sempre”, com mais de 6.000 inscritos, avançou. Em cima da mesa estarão, além de questões socioprofissionais, temas como a implantologia, endodontia ou periodontologia.

Em simultâneo com o congresso decorre a Expodentária, a maior feira de saúde oral da Península Ibérica que, nesta edição, conta com a presença de 139 expositores, distribuídos por 507 stands.

FONTE - Observador

Ler 82 vezes