Social:
quinta, 11 outubro 2018 15:54

Quase três quartos dos portugueses consomem vegetais e saladas todos os dias

Quase três quartos dos portugueses consome diariamente vegetais e saladas, hábito seguido sobretudo pelas mulheres e no centro do país, refere um estudo do Instituto Nacional Dr. Ricardo Jorge (INSA) a propósito do Dia Mundial da Obesidade, que se assinala nesta quinta-feira.

Mais populares

  • i-album
    Espaço

    Após falha em foguetão, astronautas aterram em segurança

  • Reino Unido

    Gastou 18 milhões de euros nos armazéns Harrods e agora tem de explicar a origem da sua fortuna

  • i-album
    Arquitectura

    No meio de um campo de milho, um escritório com várias caras

Segundo o INSA, à pergunta "Consome vegetais ou saladas, incluindo sopa de legumes, todos os dias?", 4,9 milhões de portugueses (73,3%) responderam afirmativamente. Entre os que comem vegetais e saladas todos os dias, a maioria são mulheres, representando 8 em cada 10 (80%), enquanto os homens se ficam pelos 65%.

Este hábito é mais frequente no Centro do país, onde 80% da população o faz diariamente, seguindo-se os habitantes do Norte (77%) e do Alentejo (72,6%). A região do país onde este tipo de alimentação é menos frequente é nos Açores, onde só 57,7% da população disse comer vegetais e saladas todos os dias.

O consumo deste tipo de alimentação é mais frequente entre a população mais velha, sendo seguida por 80% daqueles que têm entre 65 e 74 anos, e por mais de 75% dos que têm mais de 45 anos.

Em termos de escolaridade e vida profissional, o hábito de comer vegetais é mais seguido por quem frequentou o ensino superior (80%), mas também por quem não tem actividade profissional (78,8%).

O estudo analisou as respostas de 4911 pessoas, na sua maioria em idade activa (84,3% com idade entre os 25 e os 64 anos), 63,4% dos quais "sem escolaridade ou com escolaridade inferior ao ensino secundário" e 11,2% desempregados.

A informação foi recolhida através de entrevistas directas com dados de uma componente objectiva de exame físico e recolha de sangue.

FONTE - Público

Ler 28 vezes