Social:
sexta, 10 agosto 2018 09:48

Notificados três casos da doença do sono na província angolana do Zaire

Três casos da doença do sono foram diagnosticados na comuna do Buela, província angolana do Zaire, no âmbito de uma campanha de prospeção ativa realizada nos últimos seis meses.

Três casos da doença do sono foram diagnosticados na comuna do Buela, província angolana do Zaire, no âmbito de uma campanha de prospeção ativa realizada nos últimos seis meses pelo Instituto de Controlo e Combate às Tripanossomíases (ICCT). O diretor do gabinete provincial da Saúde no Soyo, João Miguel Paulo, indicou na quinta-feira que os três pacientes estão a ser acompanhados e estão a reagir satisfatoriamente ao tratamento médico, assegurando que há medicamentos e equipamentos suficientes para diagnosticar e tratar a patologia.

João Miguel Paulo sublinhou que os técnicos do ICCT continuam a trabalhar no Buela, localidade fronteiriça com a República Democrática do Congo (RDC), de modo a dar-se seguimento ao rastreio desta doença transmitida pela mosca tsé-tsé, visando o seu estancamento.

No primeiro semestre deste ano, acrescentou, foi feita também uma campanha de prospeção ativa desta enfermidade na comuna de Kindege, município do Nzeto, na mesma província, sem, contudo, que se tivesse registado qualquer caso positivo ou suspeito.

João Miguel Paulo assegurou que prossegue também a luta antivetorial nas localidades do interior da província, onde estão a ser colocadas armadilhas para a captura do vetor desta enfermidade, a mosca tsé-tsé. O diretor do gabinete provincial da Saúde no Soyo reprovou a atitude de alguns automobilistas que circulam nas estradas da região por utilizarem as redes para a captura do vetor, espalhadas pelas diferentes zonas, na limpeza de peças das viaturas, quando avariadas, situação aliada às queimadas que destroem boa parte das armadilhas.

“O Estado gasta somas avultadas para comprar armadilhas, mas, o que acontece, muitas vezes, é que os motoristas que circulam nas nossas estradas arrancam-nas para fazer limpeza de filtros e outras peças das suas viaturas”, lamentou o responsável da saúde no Zaire.

Segundo o historial da doença do sono na província do Zaire, este mal já foi considerado como a principal causa de morte nas décadas de 80 e 90 na região. Em 2017, foram notificados no Zaire dois casos positivos, menos um do que em 2016.

FONTE - Observador

Ler 117 vezes