Social:
quinta, 19 julho 2018 08:53

Boom Festival “lamenta ser associado ao consumo de drogas”

Quem passar pelo Festival de Idanha-a-Nova vai poder recorrer a um serviço para saber a pureza das substâncias que está a consumir. Organização lamenta que notícias associem o evento a drogas.

Os 35 mil visitantes esperados em Idanha-a-Nova para assistir ao Boom Festival poderão recorrer a um serviço de “controlo de droga” no interior do recinto para testar a qualidade das substâncias psicotrópicas e evitar o uso de substâncias adulteradas, numa colaboração com o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), segundo noticia o CM.

O objetivo é garantir “mais segurança e saúde”. Segundo a organização do evento, o espaço chamado Kosmicare irá oferecer aos seus espectadores “suporte a experiências difíceis e intensas”, com uma equipa de 30 voluntários, onde se incluem psicólogos e médicos.

Este serviço de prevenção, que conta com a colaboração da Faculdade de Psicologia da Universidade Católica do Porto, está em funcionamento desde 2002.

O Boom Festival, um festival dedicado à cultura alternativa, tem sido associado ao consumo de estupefacientes. Nos últimos quatro anos o festival registou quatro mortes.

A edição de 2016 ficou manchada pela morte de duas pessoas, um holandês e um chinês, que se sentiram mal e sofreram uma paragem cardio-respiratória.

O Boom Festival, que teve a sua primeira edição em 1997, arranca este domingo, dia 22, e termina no dia 29. Todas as edições é celebrado um tema diferente: este ano será a Geometria Sagrada.

FONTE - Observador

Ler 499 vezes