Social:

A maior parte dos casos de violência registados na Direcção-Geral da Saúde entre Janeiro e Setembro de 2017 tem que ver com assédio moral.
Pedro Calado, vice-presidente do executivo regional, defendeu esta terça-feira que “quem está a empurrar o Governo Regional da Madeira para uma parceria público-privada neste projecto é o Governo da República”. Lisboa comprometeu-se a co-financiar 50% dos 340 milhões necessários, mas não inscreveu verbas no OE para 2018
Fernando Araújo mostrou-se descontente com indicadores do Serviço Nacional de Saúde. “Temos é também de ter a força e determinação para encontrar boas soluções”, diz.
No terceiro trimestre de 2017, o sistema que regista os incidentes contra profissionais de saúde no local de trabalho tinha 3.130 notificações. A maioria da violência diz respeito a assédio moral.
A morte de um macaco infetado pelo vírus da febre-amarela levou as autoridades de saúde do estado brasileiro de São Paulo a decretar hoje o encerramento do zoológico e do jardim botânico.
A directoria de psiquiatria recusou o serviço, que custaria 400 euros aos cofres do Estado.
Dados do Sindicato Independente dos Médicos revelam tempos de espera superiores ao definidos por lei em várias especialidades. Doentes chegam a esperar mais de mil dias por uma consulta no hospital.
Desde 2016 que Paris vive um problema de infestação de roedores, estimando-se que existam dois ratos por cada habitante. Os cantoneiros de limpeza dizem que a sua integridade está em risco.
Pág. 1 de 650