Social:
quarta, 25 setembro 2013 13:36

O Big Bang da Enfermagem

Estou a ficar famoso, recebi um convite do conhecido site Forumenfermagem para opinar sobre um assunto à minha escolha, um convite para ser um opinion maker, fica mais bonito.

Pensei o que é que nesta fase, mais preocupará os enfermeiros? Encontrei uma série de temas, mas o que talvez se situe no topo, é mesmo as 40h semanais.

Parece que este novo ataque do Governo (mais um...) vai mesmo avançar, as 40 h estão a chegar.

Naturalmente muito se fala sobre o tema e muitas dúvidas pairam no ar:

Sempre vai acontecer? É também para os contratados? E vão pagar?

Como parte interessada e como me comprometi a escrever sobre o assunto, andei a pesquisar para não ficar mal e as respostas são: sim, não e não.

Como sabem, os contratados eram funcionários públicos para os deveres, mas para os direitos já não eram. Agora, finalmente e porque o Estado não terá encontrado forma de contornar, pelo menos por enquanto continuam com as 35h.

Então colegas, o que fazer? Podemos ficar inertes à espera que venham e aí é irreversível, ou podemos fazer o que está ao nosso alcance, para pelo menos tentar evitá-las.

Os sindicalizados devem reunir notas biográfica e folha de vencimento para enviar para o SEP (ver site) pois o sindicato vai avançar para o contra-ataque e os não sindicalizados que se sindicalizem, ou pelo menos que se unam e adiram as formas de luta que vão decorrer. Se o plano falhar, lamento mas vejo um futuro negro e porquê?

Para aqueles que conhecem o meu blog sabem que burnout, distress, são dos assuntos mais "postados" (ver etiquetas). Talvez porque me preocupo com a minha saúde mental, talvez porque me preocupe com a saúde mental dos meus colegas, para não ter que os aturar muito, ou talvez porque já esteja em burnout, ou talvez seja tudo isso.

Ainda recentemente publiquei um post, com uma nota do SEP, à comunicação social, sobre a exaustão profissional de enfermeiros em Ponte de Lima. Mas o problema ultrapassa o Rio Lima e estende-se até ao Guadiana, ja está generalizado, pelos motivos mais que conhecidos pelos enfermeiros: falta de pessoal, excesso de doentes, falta de cuidados com condições e segurança.

Se já assim, com 35 horas, assistimos a essa realidade, temo e acredito que com as 40h, nas condições que impõem, haja um big bang da Enfermagem.

 

Publicado em Opinião

As vítimas de PPST podem manifestar revivência persistente do evento traumático, evicção de estímulos associados à situação traumatizante (locais, actividades e pessoas), tristeza prolongada, depressão e ainda embotamento afectivo.

Publicado em Artigos de Autor

Reconhece-se, cada vez mais, a urgência de se desenvolverem estratégias e competências de forma a levar as pessoas a saberem lidar com o stress do dia-a-dia.

Publicado em Nursing

A tomada de decisão baseada na evidência é um importante elemento na qualidade dos cuidados em todos os domínios da intervenção de enfermagem.

Publicado em Nursing