Social:
Forumenfermagem

Forumenfermagem

A reabilitação do antigo Hospital do Desterro, em Lisboa, para transformá-lo num espaço cultural que incluirá alojamento turístico, estará pronta no início de 2016, disse hoje à Lusa um dos promotores do projeto.
O programa Saúde 24 Sénior acompanha atualmente 21.618 idosos de todos os concelhos do país, tendo como objetivo atingir os 50 mil até final do ano, revelou hoje o administrador da Linha Saúde 24.
A linha Saúde 24 vai ter um portal de atendimento on-line que deverá começar a funcionar no final de maio, a mesma altura em que arranca a linha de apoio à cessação tabágica, foi hoje anunciado.
O Governo está a estudar a possibilidade de criar teleconsultas através da linha Saúde 24, para ajudar particularmente os utentes que não têm médico de família, anunciou hoje o secretário de Estado da Saúde Fernando Leal da Costa.
A actividade física tem um papel relativamente pequeno no controlo do peso e a atenção de políticas públicas contra a obesidade deveria estar na qualidade da alimentação. É o que defende um artigo assinado por médicos numa publicação científica britânica.
O ministro da Saúde, Paulo Macedo, reconheceu hoje que «há muito a fazer» para corrigir as assimetrias regionais em termos de prevenção e tratamento do cancro, admitindo também a necessidade de reforçar a capacidade de resposta cirúrgica.
O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos EUA emitiu um alerta aos americanos para o risco de contrair dengue e malária em viagens ao Brasil. Numa escala de 1 a 3, o país foi classificado como risco nível 1, de atenção. Isso quer dizer que o viajante deve adoptar precauções. A Libéria e a Serra Leoa, por exemplo, são de nível 3, por causa do ébola - e devem ser evitados. O Ministério da Saúde considerou a medida «adequada».
Novos testes de uma vacina contra a malária produziu resultados animadores chegando à fase final de testes - a primeira a atingir este estágio - mas também produziu demonstrações de desapontamento com o grau de efectividade aquém do ideal.
Foram inquiridos 600 especialistas. A carência de profissionais nos cuidados de saúde primários/hospitalares e a inexistência de um programa de rastreios são os aspectos que mais dificultam a luta contra o cancro.
Problema é transversal a todo o país, mas é mais preocupante na Grande Lisboa. Dos mais de três milhões e meio de habitantes da região, 700 mil têm mais de 65 anos.

PUBLICIDADE 2